10 Hidden Blades que contam um pouco sobre a história de Assassin’s Creed

Todas as vezes que vimos um novo protagonista durante esses 10 anos da franquia Assassin’s Creed, sempre nos deparamos com as características que os diferenciam de outros personagens dos games. Além do tradicional capuz para ocultar suas faces, uma arma conseguiu se destacar a ponto de se tornar mais do que uma ferramenta para o trabalho da Irmandade, e ganhou o status de símbolo da antiga Ordem dos Ocultos: a Hidden Blade.

Introduzida logo no primeiro jogo da série por Altäir, a lâmina oculta tem um som característico que anuncia a morte do infeliz (geralmente um Templário) que estiver em seu caminho. Junto ao grito da águia, esse efeito sonoro é um elemento essencial para a identidade sonora da franquia até hoje.

Tendo em vista tamanha simbiose com uma das maiores séries de jogos da atualidade, separei 10 hidden blades que revelam como o design e uso da arma se modificaram desde seu conceito original.

1 – A lâmina de Altaïr Ibn-La’Ahad

Contando com um mecanismo precário que decepava o dedo anular de seu usuário, sua primeira versão não tinha belos adornos ou mecanismos muito rebuscados, mas cumpria sua função. Tratava-se de um simples mecanismo de lâmina oculta preso ao braço do assassino por uma manopla de couro. Foi o primeiro conceito, que serviu de referência para todos os outros mecanismos criados posteriormente.

2 – A lâmina de Ezio Auditore da Firenze

Um dos personagens favoritos entre os fãs de Assassin’s Creed, Ezio teve a companhia de um dos maiores gênios que o mundo já viu: Leonardo Da Vinci. Essa amizade rendeu ótimos frutos para o mestre assassino e para sua Irmandade em Assassin’s Creed II, que incluem o primoroso par de hidden blades desenvolvidas por Leonardo. Não contente em oferecer um design mais adornado para a arma, Da Vinci incluiu um mecanismo para disparar projéteis, inspirado pelos pergaminhos escritos por Altaïr.

3 – A lâmina Bico de Águia

Apresentada ao já mais idoso Ezio por Yusuf em Assassin’s Creed Revelations, a lâmina Bico de Águia (ou Gancho) fornecia maior versatilidade para a manopla ao possibilitar seu uso na mobilidade entre as construções de Constantinopla e movimentos originais em combates corpo a corpo.

4 – A lâmina dobrável de Connor

Com a introdução da caça de animais em Assassin’s Creed III, seu protagonista precisava de uma ferramenta que pudesse servir tanto como a tradicional hidden blade quanto para esfolar os animais que Connor conseguia capturar. Mesmo que seja algo simples, seu mecanismo tem um desenho engenhoso.

5 – A Shoe Blade de Shao Jun

A pupila do lendário assassino italiano Ezio não chegou de mãos (ou pés) vazias quando foi pedir sua orientação em Florença. Shao Jun já trazia consigo uma lâmina oculta de forma bem diferente de todos os outros colegas da Irmandade. A Shoe Blade fica escondida no calçado da assassina, que usa seu estilo de luta para aplicar um chute fatal em seus inimigos.

6 – Arno e a elegante Phantom Blade

Uma manopla adornada com com um mecanismo peculiar de besta, a Phantom Blade ficou conhecida depois de sua primeira aparição no trailer da Assassin’s Creed Unity. Essa versão da arma iconica permite que seu usuário atire flechas em seus inimigos a certa distância, entretanto, diferentemente da versão de Leonardo, utiliza uma forma mais silenciosa para o disparo. Além de ter sido usada por Arno Dorian, a Phantom Blade também foi vista em uma cena de luta do filme de AC, onde Nathan a disparou.

7 – A Trident Blade de Arbaaz Mir

O membro da Irmandade Indiana, Arbaaz Mir foi o único assassino a usar a Trident Blade. Mesmo que não apareça muito em Brahman por ter ficado à sombra do Chakram, essa arma incomum pode ser vista em diversos desenhos conceituais do personagem.

8 – A manopla dos irmãos Frye

Pode até ter facilitado demais as escaladas dos irmão Frye em Assassin’s Creed Syndicate, mas essa manopla foi essencial para atravessar algumas passagens bem largas de Londres. Graças a uma adaptação feita por Alexander Graham Bell no equipamento dos assassinos, foi possível lançar uma corda para agilizar sua movimentação entre construções. O visual da manopla também chama atenção por suas características da era industrial. Um equipamento com funcionalidade similar foi usado por Aguilar no filme de Assassin’s Creed.

9 – Uma lâmina para a irmandade atual

Os membros da Irmandade atual não poderiam deixar de lado o legado da hidden blade, mesmo que outros tipos de armas mais tecnológicas sejam utilizadas para o combate contra os Templários. Por isso, uma versão high tech da lâmina oculta foi introduzida pela série de livros Assassin’s Creed Last Descendants. Infelizmente não temos uma imagem dessa manopla, mas a passagem retirada do segundo livro da série pode nos dar uma ideia sobre ela.

O Assassino virou o pulso para cima, e com um simples movimento, uma lâmina elétrica escondida surgiu da manopla, com 15 ou 17 crepitantes centímetros de comprimento. Em seguida, Griffin a retraiu, mas Owen ainda sentia o cheiro acobreado do ozônio que ela deixara para trás.

10 – Da origem até Bayek

Não poderíamos falar da hidden blade sem citar o responsável pelo seu primeiro uso. O membro da liga dos assassinos da Pérsia, Darius, foi o primeiro a utilizá-la em uma missão. Sua lâmina ceifou a vida de ninguém menos que o Rei Xerxes I.

Posteriormente, seu equipamento foi parar nas mãos de Cleópatra, que o entregou a Aya em Assassin’s Creed Origins. Aya construiu uma versão da manopla para si mesma e entregou a hidden blade que pertenceu a Darius para Bayek. A arma passou por várias transformações na mão do assassino até se tornar a manopla com duas lâminas finas que vemos na figura abaixo.

Author: Vinicius Kazuo

Formado em Administração de Empresas pelo Mackenzie, este profissional do ramo bancário da seus pulos duplos no mundo dos games por ser fascinado pela forma como esta arte influencia os indivíduos.

Share This Post On