Análise | Jotun: Valhalla Edition

A jovem donzela viking Thora teve uma morte indigna de sua gloriosa vida. Por causa disso, ela terá uma segunda chance de entrar no Valhalla, mas essa não será uma tarefa fácil, uma vez que ela foi desafiada pelo próprio Odin. Agora, para provar a ela mesma e para os deuses que ela merece essa oportunidade, Thora precisará derrotar os cinco Jotun – gigantes elementais nórdicos – utilizando apenas seu machado de duas mãos, suas habilidades e a benção dos deuses.

É assim começa nossa aventura em Jotun: Valhalla Edition. Mas, será que o jogo é digno dos deuses?

O game na verdade é uma reedição de Jotun, lançado na Steam ano passado, com uma diferença: o modo Valhalla. Porém, vamos falar dele depois. Na pele de Thora, você está presa no The Void (do inglês livre, o Vazio), mundo desses elementais, e deve encontrar o caminho até cada um dos Jotuns. O título tem mecânica de estágios meio que simples repetitiva (fácil de entender depois que você se acostuma ao jogo, mas fiquei BEM perdido no início). Você sempre terá que vencer dois estágios de cada elemento (com exceção do primeiro mundo, pertencente a Jera, Jotun da natureza), encontrar a runa em cada um deles, para então conseguir desafiar o gigante daquele elemento.

Ao todo, o game tem nove fases, espalhadas nas cinco regiões elementais – em sentido anti-horário da imagem abaixo: natureza, caverna, fogo, gelo e tempestade. Após vencer o primeiro desafio, você tem total liberdade para explorar a região que quiser, todavia, com o tempo, você perceberá que os corvos de Odin ajudam a escolher o caminho mais adequado às habilidades que você tem no momento. Por falar nelas, é bom ficar esperto! Você consegue passar de estágio mesmo sem ter encontrado a habilidade daquela região. Uma vez que a obra te dá liberdade de exploração, é bom lembrar que há sempre uma runa, uma habilidade e uma maçã de Ithunn – item que aumenta sua barra de energia.

jotun-valhalla-edition-the-void

O Vazio (The Void), lar dos Jotuns

Provavelmente, toda a temática desse jogo gira ao redor do tema “liberdade”, inclusive sua jogabilidade, arte e música. E é aqui onde Jotun: Valhalla Edition brilha. Essa mistura de game de plataforma + Shadows of Colossus (batalha contra chefões gigantes)+ pitadas de Darksouls (difícil e desafiador) é tão boa, que o jogo acaba e você nem percebe. Mesmo os momentos mais difíceis (atchim! irritantes), são necessários e justificados pelo momento de crescimento da personagem e poderes que ela tem em mãos. Os puzzles são inversamente proporcionais às desnecessárias idas e vindas ao mesmo lugar de alguns estágios (caso você queira coletar todos os itens), sendo criativos e intuitivos. A câmera muda de perspectiva de forma primorosa, dando a correta dimensão dos adversários e sua grandeza, se comparados à nossa heroína, sem atrapalhar a jogabilidade – que apesar de simples (um botão de esquiva, um de uso de habilidade, golpe normal e golpe forte) funciona perfeitamente.

A arte é praticamente uma animação interativa. Em um mundo de games com uma demanda de mercado cada vez maior pelo 3D, Jotun tem uma arte que encanta de tão fluida e bela. Não seria nada difícil transformar esse game em um longa animado, para que as pessoas conhecessem a história de Thora. Cada Jotun que se apresenta é um espetáculo à parte e os zoom outs em alguns estágios, revelando lindos cenários, são feitos com precisão. A música segue o primor da jogabilidade e ilustrações, ao transmitir a emoção apropriada para o momento em que nossa protagonista encontra-se. Tenha certeza que os aspectos técnicos e artísticos de Jotun são uma bela homenagem aos desenhos animados e games clássicos como Dragon’s Lair. Se você é um fã da animação, esse é o indie que você sempre quis jogar.

Quer desafio? Derrote uma horda de 200 anões pra começar.

Quer desafio? Derrote uma horda de 200 anões pra começar.

A novidade para a versão do ano passado, o modo Valhalla, nada mais é que um Boss Mode, liberado apenas quando você supera o jogo. Após terminar a história principal, este interessante modo mostra uma versão ainda mais feroz dos Jotuns, que jã são desafiadores por si só da primeira vez que você os enfrenta. Para quem já tinha o game no PC, o modo Valhalla está disponível como uma atualização grátis.

Jotun: Valhalla Edition é um ótimo título para quem gosta de games de aventura e exploração, por sinal um dos melhores indies que já tive o prazer de jogar, e está disponível para PC, PlayStation 4, Xbox One e WiiU. Desafie-se e impressione os deuses.

Author: Jeancarlos Mota

Community Manager e geek multi-classe que acredita que o "ismo" é perda de tempo. Afinal, bom mesmo é jogar games, pouco importa a plataforma!

Share This Post On