BGS 2017 | Primeiras Impressões: Ni no Kuni 2: Revenant Kingdom

No estande da Sony durante a BGS 2017, tivemos a chance de testar Ni no Kuni 2: Revenant Kingdom, a continuação do RPG de 2011 da Level-5, em um PS4.

Na demo, estavam disponíveis 3 cenários diferentes de teste para o game, cada um se passando em um determinado ponto da história e apresentando um inimigo diferente. No meu caso, escolhi o cenário de batalha contra o chefe Longfang, o qual é ninguém menos que o dragão do primeiro trailer do jogo.

Durante a luta, foi possível perceber como funciona as novas mecânicas de batalha, que deixa e lado algumas características importantes do sistema do jogo anterior. Uma dessas mudanças é o fato de Ni no Kuni 2 não ser mais um game em turnos com uma pintada de ação como seu antecessor, e sim um RPG totalmente focado na ação. Devido a isso, o jogo já não se baseia em lutas com Familiars, aquelas criaturinhas que invocávamos uma de cada vez nos embates, e coloca no lugar desses personagens o novos Higgledies, pequenos seres que oferecem vantagens passivas quando um grupo deles se reune em um confronto.

A mudança de um RPG de turno para um de ação, entretanto, não fez mal a Ni no Kuni, muito pelo contrário, pois tudo acontece de forma dinâmica e bem fluída na tela, com controles que respondem agilmente ao jogador. O jogo ainda adicionou uma mecânica na qual aparentemente podemos associar determinados feitiços e golpes especiais a um botão do controle, possibilitando que seja mais fácil e rápido aplicar um desses golpes aos inimigos do game.

De seu predecessor, o jogo manteve o mecanismo de defesa que, quando realizada no momento exato em que um ataque inimigo está prestes a atingir seu personagem, permite a coleta de orbs para auxiliar na manutenção das barras de vida e de magia cheias.

A luta contra Longfang foi intensa, divertida e desafiadora, como deve ser o confronto contra um chefe de RPG. O jogo mostrou que não será simples matar seus chefes, e o próprio Longfang tem seu método único de ser derrotado (o qual consiste em atingir sua cabeça e torso para diminuir sua vida, e algumas vezes, atacar suas mãos a fim de deixá-lo atordoado). É esperado que o novo jogo traga ainda mais embates prazerosos e ofereça ao jogador um experiência tão satisfatória quanto à de Wrath of the White Witch.

Ni no Kuni 2: Revenant Kingdom chegará ao PS4 e ao PC em 19 de janeiro de 2018.

Author: Pedro Vieira

Nerd, gamer e cinéfilo. Apaixonado por Zelda, acredita ser a reencarnação do herói do tempo.

Share This Post On