O que rolou na PlayStation Experience

A primeira PlayStation Experience, criada no ano de vigésimo aniversário da marca, vem demonstrando ser realmente uma festa para seus fãs. Novidades ótimas não param de surgir no evento, além de detalhes e gameplays dos games mais esperados para os consoles da Sony. Então prepare-se porque tem muita coisa boa mais abaixo.

OS EXCLUSIVOS

Em seu primeiro ano, o PlayStation 4 não ofereceu exclusivos que chamassem tanto a atenção. Além disso, os mais esperados falharam razoavelmente, como Driveclub. Mesmo assim, o console bateu recordes de vendas e já foram comercializadas mais de 13 milhões de unidades em todo o mundo. Imagina então com os que estão por vir.

Alguns deles são mais casuais, mas com uma premissa divertida, como o Tearaway Unfolded. Este, na verdade, é uma versão atualizada do Tearaway lançado para o VITA em 2013, mas adaptada para o PS4. Diversas funcionalidades foram melhoradas para se ajustarem ao controle Dualshock 4, além de uma resolução de 1080p e a prometidos 60fps. Além dele, temos o puzzle The Tomorrow Children, Wattam, dos criadores de Katamari Damacy, e o louco Enter the Gungeon.

Bloodborne
image-1785

Os títulos mais hardcore também chamam a atenção. Bloodborne e The Order: 1886 já estão em fase final de produção, então poucas coisas foram reveladas. No entanto, o gameplay ao vivo de Until Dawn dá uma boa perspectiva do que podemos esperar dele: um thriller bem interessante, aos moldes de filmes como o clássico Sexta-Feira 13.

AS SURPRESAS

Alguns games simplesmente não eram esperados, ou não como foram anunciados, ao menos. O primeiro deles é o misterioso What Remains of Edith Finch, exclusivo para PS4. Ele é dos mesmos criadores de The Unfinished Swan, uma obra com uma temática bem diferente, mesmo que muita gente pensasse ser de terror quando foi divulgado.

Street Fighter V
image-1786

Capa do SF V para PS4

Outra novidade incomum foi o anúncio de Killing Floor 2. A franquia aparece pela primeira vez aos consoles, com uma versão para o nextgen da Sony. Por fim, a vinda de Yakuza 5 para o Ocidente, muito pedida pelos fãs da série.

Mas, sem dúvidas, a maior surpresa foi a confirmação da exclusividade do Street Fighter V para PC e PlayStation 4. A bomba, que acabou vazada no dia anterior, deixou todo mundo boquiaberto, mas os boxistas mantinham a esperança (em tempos de exclusividade temporária, fica complicado confiar em todo anúncio desse tipo). A Capcom, no entanto, afirmou com todas as letras durante o evento: é, sim, um exclusivo para essas plataformas. Essa foi a melhor resposta que a Sony podia dar após a polêmica de Rise of the Tomb Raider para o Xbox One.

O HU3

A “brincadeira sem graça da rodada” vem da Square Enix, com seu anúncio bombástico da chegada do aclamado Final Fantasy VII para o PS4. A versão nada mais é que um port da versão que saiu há pouco tempo para PC. Nada de remake ou versão HD. Só uma chance de comprar na PS Store o que você poderia comprar na Steam.

OS INDIES

Uma parte do sucesso do PlayStation 4 se dá graças ao apoio do cenário independente, que criou vários títulos ou versões para o videogame. Esse acordo continua, e novas e divertidas obras estarão disponíveis para os produtos da Sony em 2015, como Shovel Knight, Gang Beasts, The Forest, Severed, Darkest Dungeon, SkyTorn, Super TIME Force Ultra, Broken Age, The Banner Saga e Orcs Must Die! Unchained.

Os destaques vão para as versões remasterizadas do estúdio de Tim Schafer, Double Fine, das fantásticas obras Grim Fandango e Day of the Tentacle, além do absurdamente aguardado No Man’s Sky (acho que nunca vi um hype tão grande por um jogo independente como o que existe para ele).

Grim Fandango
image-1787

OS GRATUITOS

Alguns detalhes de dois jogos free-to-play eram aguardados, mas pouco se falou deles mais uma vez. Deep Down, um dos que estou particularmente interessado em ver seu estado final, até mesmo para conferir a capacidade da engine Panta Rhei, não foi citado, embora fosse cogitado que ele estivesse disponível para jogar durante o evento. Quanto à infestação de zumbis H1Z1, uma data foi concedida: nesta segunda (8 de Dezembro), o dia para seu acesso antecipado será divulgado. Não é muito, mas já é alguma coisa.

OS MAIS ESPERADOS

Contudo, todas as atenções estavam voltadas para três jogos: Uncharted 4: A Thief’s End, um possível God of War e o novo game de David Jaffe, criador de GoW. Para alegria geral, a PS Experience não deixou ninguém na mão e deu detalhes de  todos, em primeira mão, com direito a um gameplay de 15 minutos. E mais: a revelação do que deve ser o irmão mais velho de Nathan Drake! É possível que ele seja um personagem jogável?

Jaffe também mostrou um pouco de sua nova obra, Drawn to Death, um shooter em terceira pessoa que se passa dentro do caderno de um estudante adolescente. A ideia é insanamente legal, com todos aqueles personagens e cenários esboçados, mas vamos ver se será realmente divertido.

Drawn to Death
image-1788

Drawn to Death, de David Jaffe

Por fim, o estúdio Santa Monica confirmou, por meio do creative director Cory Barlog, que um novo GoW está mesmo em produção. Tenham calma, pois o projeto ainda está na fase inicial, e o próprio Barlog disse que mais detalhes só serão dados daqui a “um ou dois anos”, mas ele já adiantou que não será um prólogo (ou seja, nada de God of War Ascension 2?). Como é de praxe, rumores sobre um possível reboot ou um novo protagonista já começam a aflorar. Por enquanto, vamos apenas aproveitar o momento, curtir a novidade e esperar por mais informações.

Confira todos os trailers e gameplays que pintaram no evento logo abaixo ou no canal oficial do PlayStation no YouTube.

Author: Marco King

Um simples desenvolvedor com textura realista que quer desligar a PhysX e sonha a 120 frames por segundo. Pena que a memória é baixa.

Share This Post On