Jornal japonês liberta Kojima da Konami (de novo)

Notícias Playstation 3 Playstation 4 PS Vita

Aparentemente, a novela mexicana com pitadas de pastelão entre a Konami e Hideo Kojima parece ter chegado ao fim. Ao menos, é a alegação apresentada em um artigo do jornal nipônico Nikkei. Segundo a publicação, o lendário game designer termina seu contrato hoje (15) e já teria montado seu próprio estúdio, juntamente com alguns remanescente da extinta Kojima Productions, estúdio que teve suas portas fechadas durante a série de picuinhas envolvendo o game Metal Gear Solid V: The Phantom Pain, antes mesmo do seu lançamento.

Traduzido pelo usuário do Reddit Zefah, a notícia revela ainda que Kojima tem conversado com a Sony Computer Entertainment (SCE) a respeito de um possível primeiro título do novo estúdio. Isso não significa que o game seria um exclusivo de algum console da Sony, apenas que a empresa foi a primeira (ou uma das) empresa a ser contactada pelo produtor. É lembrado também que a Konami detém os direitos da franquia Metal Gear, então The Phantom Pain continua a ser o último da série com o Kojima (ao menos, até ele decidir adquirir sua propriedade intelectual de alguma forma).

Kojima Diamond Dog

Esse pode ser o desfecho que todos esperavam entre o game designer e a empresa, que acumulou um absurdo marketing negativo neste ano. Com decisões polêmicas e tragicômicas, desde o cancelamento da produção de Silent Hills e a respectiva exclusão do seu teaser jogável das lojas virtuais onde estava disponível até, mais recentemente, a proibição da participação do Kojima na mais recente edição do evento The Game Awards (revelada ao vivo pelo apresentador e organizador do evento Geoff Keighley), a Konami foi alvo do ódio de milhões de pessoas inconformadas com seu modo de gestão, recebendo tantas chuvas de críticas pelas redes sociais que me faz ter pena dos funcionários que trabalham com isso.

Ah, a doce liberdade…

Um simples desenvolvedor com textura realista que quer desligar a PhysX e sonha a 120 frames por segundo. Pena que a memória é baixa.