Tiros por um sonho: o símbolo da MLG Columbus

Artigos Esports

Minha história na cobertura dos esportes eletrônicos confunde-se um pouco com a crescente do time de Gabriel “FalleN” Toledo para o mundo. Eu tinha um foco maior em MOBAs por um motivo simples: por ter jogado DotA, ainda na época como mapa de Warcraft III, era um mundo que eu conhecia. Quanto aos FPSs, bem… eu sempre fui meio incompetente em jogos do tipo, especialmente no multiplayer. No entanto, o comportamento de FalleN e do cenário de CS:GO sempre foi um tanto peculiar, e eu sempre puxava um cantinho de olho para ele.

FalleN e fer

Tive o prazer de ver a ascensão da, na época, Kabum.TD quando o Pulo Duplo ainda começava a dar seus primeiros saltos. É estranho falar isso agora, pois parece que tanto tempo se passou, mas foi há menos de dois anos que a Kabum de FalleN, fer, fnx, hen1 e lucas1 viajava para a França para disputar a ESWC, algo que não acontecia desde 2012 com a ProGaming.TD. A premiação total do torneio na época foi de “apenas” 50 mil dólares, e é chocante ver o quão rápido tudo se desenvolveu.

Também observei como é complicado, assim como um jornalista(?) de um site independente de jogos, ser um esportista eletrônico no nosso país com a mesma Kabum.TD. O dinheiro ainda não chegava perto das quantias milionárias lá fora, e os jogadores tiveram de depender de doações para conseguirem disputar a ESL One Katowice 2015 antes de trocarem a instituição pela Keyd Stars. A troca coincidiu com a revelação da equipe para o mundo, com os bons resultados obtidos nos torneios ESEA Pro League e no próprio ESL Katowice, e levou, além de FalleN e fer, boltz, steel e cold (na época, ainda na Dexterity) para a Luminosity Gaming. Mais tarde, boltz e steel também sairiam para a chegada do TACO e o retorno de um “mais maduro” fnx, completando a atual formação.

Vai, Brasil!

Conheci um pouco mais do trabalho da Games Academy (ou simplesmente GA), ambicioso projeto de FalleN que, além de uma escola de jogos competitivos, promove desde 2011 torneios e eventos em um panorama emergente, mas sem grandes investimentos como o brasileiro. Por isso mesmo, ele e o inseparável fer são reconhecidos como ícones do Counter-Strike por aqui: caras que sempre acreditaram e batalharam pelo crescimento do nosso cenário. Não pude evitar a comparação de como precisamos nos arriscar para colocar nossos sonhos em prática e construir algo de fato.

Por mim, retratei-me na luta da equipe. A cada torneio, eles cresciam. A cada derrota, eles se levantavam. Sem nunca desistir, foram vice-campeões por diversas vezes e, por isso, foram alvo de chacota até de brasileiros. Foram menosprezados por outros times e analistas, ao mesmo tempo em que eram ovacionados por comentaristas e outros jogadores profissionais. Enquanto s1mple’s desmereciam, flusha’s tentavam ajudar como podiam. A vida é assim: enquanto uns tentam te pôr pra baixo, outros estão lá para te dar a mão.

Assim como eu sacrifiquei algumas coisas para poder hoje escrever esse texto para vocês e espero continuar meu crescimento, esse time lutou muito para chegar hoje ao ápice. Contra tudo e todos, venceram o tão desejado major, tantas vezes batido na trave.

Não me reconheço apenas por esta vitória contra a Na’Vi. Não é somente por seu primeiro major. É por cada passo, por saber a hora de lutar e reconhecer qual batalha tentar vencer primeiro. É dar o braço a torcer quando é necessário e pedir desculpas. É o esforço de provar a si mesmo diariamente que você é bom e merece fazer o que faz – e saber que ama isso. É assimilar críticas produtivas e ignorar os trolls.

Como disse FalleN pelo Instagram ao celebrar sua vitória: “Trabalhe. Acredite. Seja sempre respeitoso. Mas mais do que tudo, corra atrás dos seus sonhos e seja paciente”.

Luminosity Champions

Ver esses rapazes erguerem o troféu da MLG Columbus faz todo o trabalho valer a pena. Que esse momento seja imortalizado como um aprendizado para cada um de nós.

Um simples desenvolvedor com textura realista que quer desligar a PhysX e sonha a 120 frames por segundo. Pena que a memória é baixa.