As luzes do Greenlight serão apagadas

Notícias PC

Depois de prósperos quatro+ anos, a Valve achou que era hora de mudar os planos do seu serviço para games independentes Steam Greenlight. O sistema, que possibilita a entrada de novos títulos a partir do voto dos usuários da plataforma de jogos, dará lugar ao Steam Direct. Este, por sua vez, permite a entrada de qualquer game na biblioteca do Steam mediante o pagamento de um valor ainda não definido – porém, cogitado para estar em uma faixa entre 100 e 5000 dólares.

A empresa planeja, com isso, quebrar a barreira que divide os desenvolvedores e seu público. No Greenlight, apenas obras bem votadas pelo público chegam às prateleiras virtuais da plataforma. Dessa forma, os produtores precisam fazer campanhas para serem notados e, assim, ficam incertos de quando chegar na imprensa para falar sobre seu game ou sequer podem dar uma data de lançamento precisa.

Outra ideia trazida para o novo formato é possibilitar a chegada de títulos de todos os gêneros no Steam. Obviamente, alguns estilos são mais amados pelo público em geral do que outros, então o surgimento do Steam Direct retira essa outra barreira. Amantes de FPS, novelas visuais, aventura e RPG terão mais títulos para descobrirem e se divertirem.

O novo serviço, no entanto, levanta a polêmica do “ofensivo”. Sem as restrições anteriores, a Valve não teria como impedir games ofensivos ou de mau gosto de chegarem à loja. É por isso que os valores para a entrada de um novo jogo devem aumentar. Cada projeto terá que pagar a taxa mencionada anteriormente, além do preenchimento da documentação exigida, “similar à abertura de uma conta num banco”. A ideia é de que a obrigação de pagar por cada jogo inibe os brincalhões. “Será que valerá mesmo a pena pagar tanto dinheiro por uma piada?”, explica Doug Lombardi, vice-presidente de Marketing da Valve.

Embora a repercussão ainda vá render um pouco, o Steam Direct tem previsão de chegada já para a temporada de outono. O anúncio completo pode ser lido aqui.

 

Um simples desenvolvedor com textura realista que quer desligar a PhysX e sonha a 120 frames por segundo. Pena que a memória é baixa.