Governo boliviano reclama formalmente de Ghost Recon Wildlands

Notícias PC Playstation 4 Xbox One

Há de convir que a forma como a Bolívia apresentada em Tom Clancy’s Ghost Recon Wildlands, novo game da Ubisoft agendado para o próxima dia 7, não é o melhor cartão de visitas para qualquer nação. Na obra, o país é dominado pelo tráfico de drogas, mais precisamente pelo cartel mexicano Santa Blanca.

Graças a essa “propaganda”, o governo boliviano enviou hoje ao consulado da França (lar da desenvolvedora e publicadora) uma reclamação formal pelo título, pedindo que o Estado francês intervenha – convenhamos, meio tarde para isso. Segundo o ministro Carlos Romero, “nós temos o direito [de agir legamente], mas preferimos primeiro seguir por uma negociação diplomática”.

Logicamente, a Ubisoft correu para se pronunciar e disse:

Tom Clancy’s Ghost Recon Wildlands é uma obra de ficção, similar ao filmes e shows de TV. Como todos os games de Tom Clancy da Ubisoft, o jogo ocorre em um universo moderno inspirado pela realidade, mas personagens, cenários e estórias são todas fantasias criadas unicamente com o propósito do entretenimento. A Bolívia foi escolha como cenário baseado em suas paisagens magníficas e rica cultura. Embora a premissa do game imagine uma realidade diferente da existente hoje na Bolívia, esperamos que o mundo do jogo consiga representar a bela topografia do país e que os jogadores explorem os ambientes abertos e diversificado que ficamos motivados para criar.

É difícil prever quais medidas a Bolívia tomará caso não seja acatado o seu descontentamento, porém mais complicado ainda é ver o jogo deixar de ser lançado, especialmente faltando tão pouco para isso. Ghost Recon Wildlands chega para PC, PlayStation 4 e Xbox One.

Fonte: PC Gamer

Um simples desenvolvedor com textura realista que quer desligar a PhysX e sonha a 120 frames por segundo. Pena que a memória é baixa.