Heroes of the Storm 2.0 transforma seu sistema de progressão

Esports Notícias PC

A Blizzard resolveu dar uma turbinada em Heroes of the Storm, seu MOBA cheio de personagens icônicos dos jogos da empresa. Embora seja considerada a maior atualização sofrida pelo game até agora, o patch 2.0 não traz quaisquer alterações de jogabilidade (afinal, é um dos charmes da obra). O foco está no sistema de progressão, a fim de, mais do que atrair novos jogadores, manter os já existentes no Nexus.

Basicamente, o novo sistema elimina o limite de níveis tanto para o jogador quanto para seus personagens (e foi-se a chance de finalmente colocar minha Jaina no 20 no atual sistema). A evolução, em contrapartida, será muito mais rápida com a curva de experiência exigida para aumentar o level – uma diferença bem grande, diga-se de passagem. Assim, você vai subir de nível com mais velocidade e frequência, e consequentemente ganhar itens de jogo bem rápido.

Os itens serão distribuídos a partir de baús de tesouro, assim como já acontece em Overwatch, por exemplo. Os baús possuem raridades, indo do comum ao lendário, e darão pelo menos um item daquela raridade (finalmente vão dar sentido ao nome “visual lendário” já existente no jogo). Além disso, as recompensas podem vir na forma de heróis, visuais e montarias, além de novidades como sprays, narradores e estandartes, itens cosméticos usados durante as partidas. Tem até emojis nessa história.

Caso um dos itens recebidos seja repetido, ele virará Estilhaços, mais uma adição ao game. Assim como o ouro, que permanece como a melhor forma de comprar heróis, os Estilhaços e as Gemas são moedas que servem para desbloquear todas essas coisas. Enquanto o primeiro habilita itens cosméticos, o último serve para adquirir qualquer coisa à venda, sejam heróis ou baús de tesouro.

Além de todas essas mudanças, o cronograma de heróis segue de vento em popa, e mais um assassino foi anunciado. Dessa vez, a amazona Cassia, de Diablo II, entra no Nexus com um conjunto de habilidades para anular os personagens focados em ataque básico. Dá só uma olhada no que ela pode fazer (descrições direto do site):

Evasão (D – passiva): enquanto estiver desmontada, Cássia ganha 65 de Armadura Física contra Ataques Básicos dos Heróis, reduzindo o dano recebido em 65%.
Fúria de Raios (Q): lança uma Zagaia de Raios que causa 175 de dano ao primeiro inimigo e se divide em dois raios que causam 175 de dano aos inimigos no caminho.
Luz Ofuscante (W): após 0.5 segundo, cega os inimigos na área selecionada por 2 s. Passivo: Cássia causa 15% a mais de dano a alvos cegos.
Rechaçar (E): investe contra um inimigo e, ao alcançá-lo, canaliza por até 1.5 seg, causando 78 de dano aos inimigos à frente de Cássia a cada 0.25 seg. Causa 50% a menos de dano a inimigos que não sejam Heróis.
Esfera de Raios (R1): arremessa uma esfera de raios em um Herói inimigo que se propaga até 6 vezes entre a Cássia e os Heróis inimigos próximos, causando 200 de dano às vítimas.
Valquíria (R2): evoca uma Valquíria que corre até a Cássia após 0.75 s, arrastando o primeiro Herói inimigo atingido, causando 190 de dano e atordoando-o por 0.5 s no final da corrida. A Valquíria repele todos os outros Heróis inimigos no caminho.

Todas essas mudanças devem agitar o cenário. Como disse Kaeo Milker, o diretor de produção do Heroes, “acho que [o HotS] é um game muito bom, mas não é um grande jogo free-to-play“. Visto que a antiga pouca variedade de recompensas gratuitas e a obtenção de ouro eram alguns problemas desde o começo, esse sistema deve ajudar a engajar bem tanto novatos quanto veteranos. Sei que já estou ansioso pelas novidades – tanto que vou até testá-las na fase beta, que já está disponível para todos, ao invés de esperar o lançamento oficial no dia 25. E você?

Um simples desenvolvedor com textura realista que quer desligar a PhysX e sonha a 120 frames por segundo. Pena que a memória é baixa.