4 destaques sobre a entrevista com o Live Content Director de Assassin’s Creed: Origins

A BGS é um evento que sempre nos da a oportunidade de conhecer um pouco dos profissionais que trabalham nesse grande mercado. Isso nos permite tirar dúvidas sobre seus trabalhos e sobre os jogos que estão desenvolvendo. Dessa vez conseguimos uma entrevista com Bruno Guérin, ninguém menos que o Live Content Director de Assassin’s Creed: Origins, que compartilhou um pouco do que ele podia contar sobre o mais novo game da irmandade dos assassinos.

Uma nova maneira de jogar Assassin’s Creed

Quando perguntado sobre as mudanças de gameplay vistas em Origins, Bruno revelou que, fundamentalmente, o que gostariam de alcançar com o jogo era redefinir a forma como se joga um título Assasssin’s Creed, oferecendo maior controle e liberdade para os jogadores. Ao incluir elementos de ação e RPG, mudando o sistema de combate e até de narrativa, a equipe mostrou seu esforço em moderniza a franquia para atrair novos fãs sem perder os antigos.

Nós tentamos extrair um pouco de Anumus

Motivados pela nova série de livros Last Descendants, resolvemos perguntar sobre o momento atual da guerra entre assassinos e templários. Tentamos falar sobre Rebecca Crane e Shaun Hastings, figuras importantes que acompanharam Desmond nos primeiros jogos da franquia, mas Guérin procurou ser conservador e não dar spoilers. Mesmo assim, afirmou que a Ubisoft ouviu os fãs e sabe o quanto isso é importante para eles, então talvez haja alguma esperança sobre isso.

A disseminação de conhecimento pelo jogo

Bruno comentou sobre o modo de exploração, onde o jogador pode experimentar a vida no Egito sem os combates e narrativa, como uma forma interessante de aprender. Ele revelou que a inspiração para esse modo veio de professores que já usavam partes de Assassin’s Creed como uma forma de ensinar história a seus alunos. Uma experiência muito mais estimulante de aprender sobre o Antigo Egito, que foi cuidadosamente construída a partir do conhecimento de egiptólogos e historiadores.

A origem da Irmandade

Quando perguntamos sobre as possíveis referencias que jogadores veteranos poderiam encontrar nesse título, Guérin revelou que a Ubisoft aproveitou o jogo para introduzir as origens de símbolos da Irmandade, incluindo a visão de águia e as penas. Esses dois exemplos me fizeram refletir sobre a possibilidade de Senu vir a se tornar algo muito maior do que o “drone” de Bayek.

Para ver a entrevista na íntegra e conhecer quem é Bruno Guérin, veja o nosso vídeo no YouTube:

Assassin’s Creed Origins será lançado no dia 27 de outubro para PC, Xbox One e PlayStation 4. Veja também nossas primeiras impressões sobre o jogo clicando aqui.

Author: Vinicius Kazuo

Formado em Administração de Empresas pelo Mackenzie, este profissional do ramo bancário da seus pulos duplos no mundo dos games por ser fascinado pela forma como esta arte influencia os indivíduos.

Share This Post On