Chrono Trigger surpreende em dobro seus fãs com versão no Steam

Android iOS Notícias PC

Chrono Trigger, um dos mais consagrados RPGs da história dos videogames, voltou a dar o que falar. No entanto, nem toda novidade é exatamente boa – na verdade, muitas críticas têm surgido a respeito.

Surpreendentemente, o game apareceu de forma repentina no Steam, o que deixou seus fãs em polvorosa. Ninguém esperava por uma versão para o PC e, muito menos, que viria tão inesperado. Na esperança de poder jogar o clássico, muitos gastaram os 50 reais cobrados sem pestanejar.

O problema é que, pouco tempo depois, esses jogadores descobriram que tudo não passava de um port mal otimizado da versão mobile do jogo, lançada em 2011. Embora a Square Enix tenha anunciado a versão com “controles atualizados, além de gráficos e sons renovados”, a obra veio repleta de problemas justo nesses pontos, rapidamente transformando a euforia em frustração e “palavras bonitas”.

Muitos, contudo, mostram-se satisfeitos pela oportunidade de o PC finalmente ganhar uma versão oficial de Chrono Trigger. Ter a chance de jogar mais uma vez um clássico da infância ou conhecê-lo pela primeira vez continua a ser um motivador e tanto.

A edição limitada, disponibilizada na plataforma, traz ainda um medley com cinco músicas, notas do compositor Yasunori Mitsuda – cuja obra no game inspirou dois textos incríveis (confira aqui e aqui) do nosso querido Luiz Roveran -, além de uma coleção com seis papéis de parede. Se ficou interessado, é bom correr: a edição fica no ar até amanhã, 2 de março.

Um simples desenvolvedor com textura realista que quer desligar a PhysX e sonha a 120 frames por segundo. Pena que a memória é baixa.