E3 2015 | Horizon: Zero Dawn foi a apresentação que mais “deu frio na barriga” da Sony

Uma das novidades apresentadas no início da semana pela Sony em sua conferência foi o jogo da Guerrilla Games (Killzone), o Horizon: Zero Dawn. O game apresenta um mundo pós-apocalíptico onde homens e máquinas vivem em conflito. A protagonista é Aloy, uma caçadora experiente que luta contra bestas mecânicas utilizando um arco e flechas e armas dos próprios inimigos.

Primeiro devo dizer que fiquei empolgado com o anúncio, tivemos não só um trailer cinemático, mas também o gameplay, sem enrolação. A protagonista feminina deu pontos ao jogo, afinal de contas, podemos contar nos dedos todas as personagens fortes que passariam no teste de Bechdel. O visual é bastante impactante, tanto cenários como personagens – vocês viram o tamanho daquele “Tiranosteamsauro Rex”? Para fechar, fãs de stealth provavelmente incluirão Horizon na sua wishlist; estamos ou não falando de uma caçadora especialista?

Enquanto nos deliciávamos com a apresentação, o staff da Sony estava suando frio nos bastidores. Para o chefe da Sony Enterteinment e Sony Worldwide Studios, Shuhei Yoshida, a apresentação de Horizon: Zero Dawn foi o maior desafio enfrentado pela empresa no evento, mais até do que a apresentação do tão aguardado Last Guardian, disse ele em entrevista para o Polygon:

Pessoalmente, The Last Guardian foi emocionalmente muito importante, uma grande revelação, mas para mim Horizon da Guerrilla Games é realmente o maior projeto a ser anunciado nesta E3, pois se trata de um grande projeto e um novo IP.

Eu estava muito nervoso para ver a reação do público.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Segundo Yoshida, ainda existia mais uma questão que os preocupava, a escolha da protagonista feminina. Durante o processo de desenvolvimento, diversas perguntas surgiram com relação a escolha da personagem, “Essa sempre foi a visão da equipe, mas tivemos uma discussão. É arriscado fazer uma personagem feminina?

Conforme o desenvolvimento seguia e mais questionamentos internos surgiam, a empresa decidiu chamar um time de marketing para realizar alguns testes.

Queríamos ver como as pessoas reagiriam a algumas das coisas: RPG em mundo aberto, o set-up de máquina contra armas primitivas e a protagonista feminina. Todas essas coisas.

Mesmo com o feedback positivo que estavam recebendo a preocupação ainda permanecia, pois o número de pessoas testadas era limitado quando comparado ao imenso universo ao qual o trailer seria exposto na E3. Mas, felizmente, a resposta do público parece ter sido positiva. Hoje temos mais personagens femininas fortes entrando ou retornado ao cenário dos jogos digitais, como vemos em Mass Effect, Assassin’s Creed, Mirror’s Edge e Tomb Raider.

Eu me sinto ótimo ao ver que há mais diversidade nos tipos de mundos e de personagens que estamos fazendo como indústria.

Como indústria, eu acho que devemos continuar a fazer esforços para ter mais mulheres em estúdios, do lado do desenvolvimento, e para obter diferentes perspectivas. Os jogos têm se tornado cada vez mais populares em termos de quem joga, especialmente em termos de mobile. Temos uma chance de aumentar ainda mais o alcance, do ponto de vista da PlayStation, a um público maior e mais diversificado.

Que assim seja, e que mais personagens femininas ingressem no cenário dos games.

Horizon: Zero Dawn tem previsão de lançamento para 2016.

Author: VelhoTulkas

Marketing na cabeça, game no coração. Não importa o dia, a hora e muito menos a plataforma, o que importa é o prazer de jogar.

Share This Post On
  • Gildo Cravo Batinga Neto

    Legal, tomara que a história seja boa.

    • Daniel Degasperi

      Concordo! Não basta ser bonito…