E3 2017 | Tudo o que sabemos sobre Wolfenstein II: The New Colossus

Durante a conferência da Bethesda no último domingo (11), foi revelada a sequência de Wolfenstein: The New Order. Certamente, o anúncio pegou alguns de surpresa, especialmente pela forma como o título original termina, mas aparentemente nada para o destemido BJ Blazkowicz, agora apelidado de Terror-Bily, é impossível.

O INDOMÁVEL BLAZKOWICZ

Wolfenstein II: The New Colossus é uma continuação direta do seu antecessor e se passa em 1961, apenas cinco meses após o encerramento do The New Order. Assim, os acontecimentos anteriores tiveram consequências severas no protagonista, que acorda (como mostrado no trailer acima) cheio de cicatrizes e sem andar. BJ começa o game em uma cadeira de rodas, perseguido por nazistas que acham sua localização e pretendem acabar com ele de uma vez por todas.

No entanto, Blazko é badass o suficiente para, mesmo sem poder andar, sair por aí feito um louco matando todos os inimigos que aparecem à sua frente com uma SMG no colo – literalmente. Suas motivações vão além da sobrevivência: sua mulher Anya Oliwa está grávida de gêmeos e de jeito nenhum que nosso herói vai deixa-los nascer em uma América (sim, os nazistas foram para os Estados Unidos) governada por fascistas loucos.

Acho que o mais interessante em ter a América como um cenário é que é um país bem fundamentado na ideia de liberdade. Então ter isso sob um controle totalitário, é uma justaposição bem interessante.

Anya não é a única vinda de The New Order. Outros rostos sobreviveram à insanidade do game, e podemos reconhecer vários de seus amigos do Círculo de Kreisau ainda metendo bala na galera. Set Roth é um dos exemplos a aparecer no vídeo, mas a aparição mais impactante é da cruel Irene Engel, a grande vilã de The New Colossus.

ME DÁ TODAS ESSAS ARMAS!

Embora a jogabilidade da sequência seja bem similar à do seu predecessor, algumas coisas se destacam, como a oportunidade de usar uma arma diferente em cada mão. Ao contrário do que acontece no game predecessor, agora podemos andar com armas distintas em cada mão, como escopeta na mão esquerda e rifle na direita. Se você quiser algo mais furtivo (ou violento), há uma machadinha disponível para desmembrar seus oponentes da forma mais brutal possível. Caso esteja a fim de coisas absurdas, por que não montar num cão-robô gigante que cospe fogo pela boca?

O foco permanece em matar nazistas, mas fazendo isso de maneiras bem legais. Por outro lado, a tecnologia melhorou bastante em tão pouco tempo e “Terror-Billy” terá que ser realmente amedrontador para causar pânico em ciborgues, robôs ou simplesmente pessoas com armas muito, muito grandes.

The New Colossus mantém outra mecânica: a de perks. No entanto, teremos apenas três árvores de habilidades – Stealth, Tactical e Mayhem -, ao invés das quatro de The New Order. Para adquiri-las, é preciso cumprir requisitos únicos, como matar dez inimigos com pontos de vida extra. Além de armas e habilidades, Blazko encontrará robôs e armaduras mecânicas para detonar tudo em sua frente, seja nos pântanos de Nova Orleans ou em uma Manhattan “pós-nuclear”. Ver membros do Ku Klux Klan andando pelas ruas tranquilamente chega a ser cômico de tão absurdo.

LANÇAMENTO E EDIÇÃO DE COLECIONADOR

Wolfenstein II: The New Colossus será lançado no dia 27 de outubro (coincidentemente, no mesmo dia de Assassin’s Creed Origins e Super Mario Odyssey) e terá versões para PC, Xbox One e PlayStation 4. O jogo já está em pré-venda por R$200 e também conta com uma edição deluxe que inclui o pacote de temporada do game.

A edição de colecionador, que não sai por menos de 100 dólares, traz um action figure do BJ equipado com quatro arminhas, o machado e uma jaqueta, tudo dentro de uma hilária caixa de bonecos dos anos 60 – uma sacada e tanto. Ela também inclui um pôster, o game e um steelbook limitado.

Author: Marco King

Um simples desenvolvedor com textura realista que quer desligar a PhysX e sonha a 120 frames por segundo. Pena que a memória é baixa.

Share This Post On