EA compra Respawn Entertainment, desenvolvedora de Titanfall

Depois de um forte relacionamento da Respawn Entertainment (franquia Titanfall) com a Electronic Arts, a última resolveu incorporar o estúdio em seu time, que já inclui nomes como BioWare (Mass Effect, Dragon Age), Maxis (SimCity, The Sims) e Criterion (Burnout, Need for Speed).

A aquisição, no entanto, não saiu barata. Ao todo, a negociação envolveu 315 milhões de dólares em dinheiro ou ações mais 140 mi, caso os próximos jogos da desenvolvedora alcancem certos “marcos de desempenho” definidos pela EA. Esses títulos, por sinal, já estão definidos: um game de realidade virtual, um ambientado no universo Star Wars (anúncio feito ainda em 2016) e – quem diria – um novo Titanfall.

De acordo com a Kotaku, outra grande publicadora tinha interesse em obter a Respawn. A sul-coreana Nexon, que publicara o jogo mobile de Titanfall, havia feito uma oferta de compra, e a EA tinha 30 dias para igualar a proposta.

O acordo vem pouco tempo depois do fechamento da Visceral Games (Dead Space, Battlefield Hardline), que também vinha trabalhando em outro jogo de Star Wars. Foi justamente a produção desse game que provocou o encerramento (e uma discussão nas mídias que afirmavam ser a “morte dos jogos single-player”), graças ao interesse da EA de mudar “elementos centrais” da obra para torná-la mais “abrangente”. O estúdio foi fechado, mas seus funcionários (e a responsabilidade do game) foram remanejados para outras produtoras da EA Worldwide Studios.

Author: Marco King

Um simples desenvolvedor com textura realista que quer desligar a PhysX e sonha a 120 frames por segundo. Pena que a memória é baixa.

Share This Post On