Nvidia se junta à Universidade de Stanford na busca da liderança no mercado de VR’s

Snap 2015-11-23 at 15.42.10A Nvidia e a Universidade de Stanford estão trabalhando juntas em um novo headset de Realidade Virtual (VR). A Nvidia entende que encontrará junto com a universidade a vantagem necessária para tornar-se líder no mercado de VR’s. Ao falar sobre desafios que este tipo de produto apresenta, David Luebke, diretor sênior de pesquisa da Nvidia, menciona que praticamente todas as configurações de aparelhos atuais são bastante desconfortáveis de usar se estiverem ao alcance do braço, por causa de sugestões de profundidade.

Isso acontece por causa do conflito convergência-acomodação, que é o quanto a lente do olho tem que mudar para trazer foco para sua retina.

Gordon Wetzstein, professor assistente no Departamento de Engenharia Elétrica da Universidade de Stanford apresenta detalhes sobre algo chamado “campo estereoscópio de luz”.

Ele fornece uma experiência visual natural, muito mais rica do que o headset convencional exibe e tem o potencial de reduzir a náusea, fadiga ocular e também aumentar o conforto visual.

Nvidia VR

A Realidade Virtual é um mercado emergente que já conta com empresas como a Sony, Oculus, entre outras, lutando arduamente para abocanhar a preferência do mercado e atrair o maior número de consumidores possível. Alguns já mencionam que a Realidade Virtual será o futuro dos games (será?) – pelo menos é o que pensam as empresas que trabalham em tais dispositivos. Isso ainda está para ser visto.

É possível que ele seja bem sucedido, porém ele deverá apresentar bom suporte aos desenvolvedores, além, é claro, de preços razoáveis – o que, principalmente para nós brasileiros, ainda não é uma realidade.

O protótipo em questão deverá aparecer nas prateleiras das lojas em 2018. Modelos similares, como o Oculus Rift e Project Morpheus chegam para o consumidor final no início do ano que vem.

Fonte: SegmentNext

Author: VelhoTulkas

Marketing na cabeça, game no coração. Não importa o dia, a hora e muito menos a plataforma, o que importa é o prazer de jogar.

Share This Post On