Prévia | Hello Neighbor

Hello Neighbor traz uma trama deveras interessante: você deve invadir a casa daquele vizinho estranho e descobrir o que ele está tramando. Com gráficos cartunescos, não era de se esperar que o jogo fosse classificado como furtividade/horror, mas é isso mesmo que Hello Neighbor promete ser.

A data de lançamento oficial do game está marcada para o dia 29 de agosto e tive a oportunidade de jogar a versão alpha. O game se inicia sem uma tela inicial ou instruções, você simplesmente já começa no seu quarto, que tem uma janela enorme, de onde se pode ver a casa do dito cujo vizinho. E é isso. Você já pode começar a invadir.

Tudo o que presenciei enquanto jogava pode ser mudado, já que se trata de uma versão alpha, então espero que a versão definitiva acrescente instruções e comandos quando o jogo se inicia. Quem joga no PC há algum tempo já sabe os comandos básicos que normalmente são um padrão: “espaço” para pular, “ctrl” para agachar, “E” para interagir, etc. Só que tive que apertar botão por botão para descobrir como pegar objetos, por exemplo, e se tem mais algum comando além desses, passou batido.

Em um primeiro momento, a furtividade/horror são bem presentes, principalmente por causa da trilha sonora. Quando o vizinho está próximo ou em perseguição, a música contribui para um clima de desespero. A primeira vez que o vizinho me pegou andando de fininho dentro da casa me fez pular da cadeira. Quando isso acontece você simplesmente começa novamente, porém não espere poder invadir da mesma forma, já que seu vizinho tranca portas, bloqueia acessos e até coloca armadilhas. Só que depois da primeira vez, o susto e o clima de suspense praticamente abandonam o game.

Algumas coisas podem ser melhoradas no gameplay para trazer uma melhor experiência. Quando você pisa em uma das armadilhas que são espalhadas pelo terreno, o jogador trava e o vizinho é prontamente alertado, indo ao seu encalço, mas não importa o quão longe ele esteja, não há como escapar e você tem de simplesmente esperar que ele lhe pegue para começar novamente.

Quando você sai da sua casa e seu vizinho te vê, antes mesmo de invadir, a perseguição já começa, mesmo que você não tenha feito nada de errado — ainda. Aqui seria interessante fazer com que o senhor simplesmente o encarasse, trazendo um clima de suspense, até que você se afastasse. São pequenas mudanças e melhoras que podem evitar com que o jogo caia na simples repetição de invade, é pego, invade novamente.

Além disso, o objetivo não me ficou muito claro. A sinopse do jogo diz que você deve invadir a casa do seu vizinho e descobrir o que ele está tramando, o segredo daquele cara estranho. Invadir a casa de frente à sua é divertido, há diversas formas de fazê-lo e o jogador tem muita liberdade para escolher uma delas. Mas você invade… e agora? O jogador pode abrir portas e armários, mas algumas delas estão sempre trancadas e não descobri uma maneira de tirar as travas de madeira improvisadas, aspecto que está presente no trailer do game. Assim, somente invadir por invadir uma hora perde a graça e o jogo acaba ficando repetitivo.

Hello Neighbor tem uma ideia interessante e até divertida, mas o alpha do game ainda está muito cru e precisa de muitas melhoras para trazer um gameplay interessante, instrutivo e que não se torne cansativo. Mesmo com os pontos negativos dessa primeira versão, ainda estou curiosa para jogar a versão final e descobrir se seu vizinho está realmente guardando algum segredo ou se o estranho é você que fica invadindo a casa dos outros.

 

 

Author: Priscilla Rubia

Amante de livros, séries, mangás e claro, amante de jogos, principalmente aqueles com uma ótima e profunda história. Estuda pedagogia porque precisa trabalhar para comprar os games no lançamento.

Share This Post On