Quem diria, o Kinect foi oficialmente abandonado

Embora você, eu e 80% dos jogadores já tivessem a certeza de que o Kinect estava praticamente morto, sempre faltou a confirmação oficial da Microsoft e, com isso, os coraçõezinhos dos fãs do dispositivo se enchiam de esperança. Bem, pessoal, agora acabou.

A confirmação de que o aparelho, surgido na época do Xbox 360 e estendido (e “melhorado”) para o Xbox One, terá sua fabricação oficialmente parada veio do próprio criador do Kinect, Alex Kipman. Ele e Matthew Lapsen, gerente de marketing de dispositivos Xbox, colocaram o último prego no caixão em uma entrevista para o site Co.Design.

Um dos principais motivos para isso é simples e conhecemos muito bem: games. Embora o dispositivo tenha alcançado sucesso em diversas áreas até mesmo fora do entretenimento, como a médica, seu uso nunca foi bem aprovado por publicadoras e desenvolvedoras. Poucos são os títulos de grande investimento (os AAA) que se utilizaram de seus recursos para trazer novas experiências ao jogador. Lembro, por exemplo, de como eu queria um Kinect para me aproveitar do reconhecimento de voz aplicado em Splinter Cell: Blacklist e isso é uma das coisas simples que o aparelho poderia proporcionar. Infelizmente, seu potencial parece ter ficado restrito a Dance Central e Just Dance.

Muito depois do Blacklist, finalmente o adquiri esperançoso de que a Microsoft daria uma vida nova a ele com o Xbox One, mas seu uso ficou mesmo para voz e gestos. Infelizmente, ele se vai, mas, se traz algum conforto no coração, suas inovações estão presentes em outras aplicações como a Cortana e o HoloLens. Se isso não é o suficiente… apenas descanse em paz, Kinect.

Author: Marco King

Um simples desenvolvedor com textura realista que quer desligar a PhysX e sonha a 120 frames por segundo. Pena que a memória é baixa.

Share This Post On