Temos poucos brasileiros que se consideram hardcore gamers

Mesmo que a popularidade dos games no Brasil seja muito alta e que o país seja considerado, pelo Departamento de Comércio dos EUA, um dos seis maiores mercados desse segmento no mundo (China, Japão, Russia, Coréia do Sul e EUA), de acordo com a Pesquisa Game Brasil 2017 são pouquíssimos os brasileiros que se consideram hardcore gamers. Enquanto 54,1% dos entrevistados afirmaram que são casual gamers, apenar 6,1% se identificaram como hardcore gamers.

A maior parte do grupo seleto é composta por homens (68%) jovens, com idade entre 16 e 24 anos (41%). As categorias favoritas desses jogadores são Ação (64%), Estratégia (59%), Aventura (58%) e Tiro (57%). As características que esses jogadores buscam em seus games são: que os faça pensar e definir estratégias, que seja desafiador, que tenha diversas fases, de guerra/tiro, que envolva ação e que seja emocionante e cheio de adrenalina.

A plataforma favorita desses jogadores é o videogame (45%) e o console favorito é o PlayStation 4 (54%). A plataforma favorita para os casual gamers é o mobile (43%), e suas preferências com esse tipo de dispositivo são bem parecidas com os hardcore quanto as preferências de sistema operacional (Android), marca (Samsung) e o que costumam baixar (Jogos).

Com nosso contexto atual, onde o tempo se torna um recurso cada vez mais escasso e de difícil gestão, os dispositivos móveis vieram para nos aproximar do entretenimento de uma forma menos extensa e mais adequada ao nosso ritmo. Os jogos fazem parte do nosso dia a dia, mas apreciar grandes produções dos videogames é um luxo reservado, na maioria das vezes, a pessoas mais novas com mais tempo.

Fonte: Pesquisa Game Brasil

Author: Vinicius Kazuo

Formado em Administração de Empresas pelo Mackenzie, este profissional do ramo bancário da seus pulos duplos no mundo dos games por ser fascinado pela forma como esta arte influencia os indivíduos.

Share This Post On