The Game Awards 2016 elege seus vencedores

Considerado o “Oscar dos games”, a edição 2016 do The Game Awards teve poucas surpresas nas premiações – e menos delas anunciadas apropriadamente no evento em si. Os anúncios rápidos dos vencedores (alguns revelados antes mesmo da festa começar, durante o pré-show) deram lugar a vários vídeos de divulgação e conversas rápidas com respectivos representantes dos estúdios.

Bem poucos foram capazes de subir no palco e extravasar suas alegrias e tristezas comuns ao desenvolvimento de jogos. Para minha felicidade, os que efetivamente puderam receber o troféu e falar mostraram exatamente isso: a beleza em produzir games e a capacidade dos mesmos de transmitir ideias e emoções, mais do que em qualquer outra mídia. O discurso emocionado de Ryan Green, criador de That Dragon, Cancer (jogo autobiográfico que conta a relação de Ryan e sua mulher, Amy, com o seu filho Joel, diagnosticado com câncer terminal com apenas um ano de idade), foi certamente um dos pontos altos do evento (veja acima).

Outro destaque da premiação foi, como prometido, Hideo Kojima. Após uma enxurrada de elogios de seu amigo, o anfitrião e produtor do evento Geoff Keighley, ele finalmente pôde participar do evento depois da polêmica com a Konami em 2015, que o impediu de visitar o TGA e levantar o troféu de Melhor Jogo de Ação/Aventura por Metal Gear Solid V: The Phantom Pain. Neste ano, ele recebeu uma homenagem com o prêmio de Ícone da Indústria e foi aplaudido de pé ao ser anunciado. Uma motivação e tanto para esquecer os problemas e seguir com seu novo projeto, Death Stranding, cujo mais recente trailer foi exibido logo após suas palavras.

Quanto às premiações em si, em uma noite recheada de nomeações para Uncharted 4: A Thief’s End – oito indicações, com direito a três na categoria Melhor Atuação, com Nolan North (Nathan Drake), Emily Rose (Elena Fisher) e Troy Baker (Samuel Drake) -, quem brilhou foi Overwatch e suas quatro estatuetas levantadas.

Como sempre, surpresas também ocorreram, tais quais a vitória de Dishonored 2 na categoria Melhor Jogo de Ação/Aventura (deixando para trás o favorito Uncharted 4) e do DLC Blood and Wine de The Witcher III como Melhor RPG (desbancando uma lista de respeito composta por World of Warcraft: Legion, Dark Souls III, Xenoblade Chronicles X e Deus Ex: Mankind Divided).

Overwatch

Overwatch confirma seu sucesso e é eleito o Jogo do Ano

Contudo, ao contrário de anos anteriores, estas foram bem menos controversas e poucas discussões pós-show nas redes sociais sugeriram oposição aos vitoriosos. A maior controvérsia, na verdade, ocorreu antes do evento, quando dois mods feitos por fãs foram retirados da lista de indicados a pedido da Nintendo. Por isso mesmo, a categoria Melhor Criação de Fãs não teve sua premiação divulgada (restaram apenas Brutal Doom 64 e Enderal: Shards of Fate). [UPDATE: um dia após o evento, Enderal foi declarado vencedor. Geoff Keighley confirmou ao site Kotaku o troféu para o mod de Skyrim e admitiu que foi “um erro” não ter mencionado a nomeação.]

Posto tudo isso, está na hora de conferir todos os vencedores (em negrito) do The Game Awards:

Jogo do Ano

  • Doom (id Software)
  • Inside (PlayDead)
  • Overwatch (Blizzard Entertainment)
  • Titanfall 2 (Respawn/Electronic Arts)
  • Uncharted 4: A Thief’s End (Naughty Dog/Sony)

Melhor estúdio/direção

  • Blizzard, por Overwatch
  • DICE, por Battlefield 1
  • id Software, por Doom
  • Naughty Dog, por Uncharted 4: A Thief’s End
  • Respawn, por Titanfall 2

Melhor narrativa

  • Firewatch (Campo Santo)
  • Inside (PlayDead)
  • Mafia III (Hanger 13/2k)
  • Oxenfree (Night School Studio)
  • Uncharted 4: A Thief’s End (Naughty Dog/Sony)

Melhor direção de arte

  • Abzu (Giant Squid/505)
  • Firewatch (Campo Santo)
  • Inside (PlayDead)
  • Overwatch (Blizzard Entertainment)
  • Uncharted 4: A Thief’s End (Naughty Dog/Sony)

Melhor design musical e sonoro

  • Battlefield 1 (DICE/Electronic Arts)
  • Doom (id Software/Bethesda)
  • Inside (PlayDead)
  • Rez Infinite (Enhance Games)
  • Thumper (Drool)

Melhor atuação

  • Alex Hernandez como Lincoln Clay, em Mafia III
  • Cissy Jones como Delilas, em Firewatch
  • Emily Rose como Elena, em Uncharted 4: A Thief’s End
  • Nolan North como Nathan Drake, em Uncharted 4: A Thief’s End
  • Rich Summer como Henry, em Firewatch
  • Troy Baker como Sam Drake, em Uncharted 4: A Thief’s End

Maior impacto social

  • 1979 Revolution (iNK Stories)
  • Block’Hood (Plethora Project/Devolver Digital)
  • Orwell (Osmotic Studios/Surprise Attack)
  • Sea Hero Quest (Glitchers)
  • That Dragon, Cancer (Numinous Games)

Melhor jogo independente

  • Firewatch (Campo Studio)
  • Hyper Light Drifter (Heart Machine)
  • Inside (PlayDead)
  • Stardew Valley (ConcernedApe/Chucklefish Games)
  • The Witness (Thelka, Inc.)

Melhor jogo mobile

  • Clash Royale (Supercell)
  • Fire Emblem Fates (Intelligent Systems/Nintendo)
  • Monster Hunter Generations (Capcom)
  • Pokémon GO (Niantic )
  • Severed (Drinkbox Studios)

Melhor jogo de realidade virtual

  • Batman: Arkham VR (Rocksteady Studios/WBIE)
  • EVE Valkyrie (CCP Games)
  • Job Simulator (Owlchemy Labs)
  • REZ Infinite (Enhance Games)
  • Thumper (Drool)

Melhor jogo de ação

  • Battlefield 1 (id Software/Bethesda)
  • Gears of War 4 (The Coalition/Microsoft Studios)
  • Overwatch (Blizzard Entertainment)
  • Titanfall 2 (Respawn/Electronic Arts)
  • Doom (id Software)

Melhor jogo de ação/aventura

  • Dishonored 2 (Arkane Studios/Bethesda)
  • Hitman (IO Interactive/Square-Enix)
  • Hyper Light Drifter (Heart Machine)
  • Ratchet & Clank (Insomniac Games/Sony)
  • Uncharted 4: A Thief’s End (Naughty Dog/Sony)

Melhor jogo de RPG

  • Dark Souls 3 (Bandai Namco)
  • Deus Ex: Mankind Divided (Eidos Montreal/Square-Enix)
  • The Witcher 3: Wild Hunt – Blood and Wine (CD Projekt Red)
  • World of Warcraft: Legion (Blizzard Entertainment)
  • Xenoblade Chronicles X (Monolith Soft/Nintendo)

Melhor jogo de luta

  • Killer Instinct Season 3 (Iron Galaxy Studios/Microsoft Studios)
  • King of Fighters XIV (SNK/Atlus USA)
  • Pokkén Tournament (Bandai Namco Studios/The Pokémon Co.)
  • Street Fighter V (Capcom)

Melhor jogo familiar

  • Dragon Quest Builders (Square Enix)
  • LEGO Star Wars: The Force Awakens (TT Fusion/WBIE)
  • Pokémon GO (Niantic)
  • Ratchet & Clank (Insomniac Games/Sony)
  • Skylanders: Imaginators (Toy for Bob/Actvision)

Melhor jogo de estratégia

  • Civilization VI (Fireaxis Games/2k)
  • Fire Emblem Fates (Intelligent Systems/Nintendo)
  • The Banner Saga 2 (Stoic Studio/Versus Evil)
  • Total War: Warhammer (Creative Assembly/SEGA)
  • XCOM 2 (Fireaxis Games/2K)

Melhor jogo de esportes

  • FIFA 17 (EA Canada/EA Sports)
  • Forza Horizon 3 (Playground Games/Microsoft Studios)
  • MLB The Show 16 (SCE San Diego/SIE)
  • NBA 2K17 (Visual Concepts/2K Sports)
  • Pro Evolution Soccer 2017 (PES Productions/Konami)

Melhor jogo multiplayer

  • Battlefield 1 (DICE/Electronic Arts)
  • Gears of War 4 (The Coalition/Microsoft Studios)
  • Overcooked (Ghost Town Games/Team 17)
  • Overwatch (Blizzard Entertainment)
  • Rainbow Six: Siege (Ubisoft Montreal/Ubisoft)
  • Titanfall 2 (Respawn/Electronic Arts)

Melhor jogador de eSport

  • Lee “Faker” Sang-Hyeok, de League of Legends
  • Marcelo “coldzera” David, de Counter-Strike: Global Offensive
  • Byun Hyun Woo, de StarCraft 2
  • Lee “Infiltration” Seeon-woo, de Street Fighter V
  • Juan “Hungrybox” Debiedma, de Super Smash Bros.

Melhor time de eSports

  • SK Telecom T1, em League of Legends
  • Wings Gaming, em Dota 2
  • SK Gaming, em Counter-Strike: Global Offensive
  • ROX Tigers, em League of Legends
  • Cloud 9

Melhor jogo de eSports

  • Counter-Strike: Global Offensive (Valve)
  • DotA 2 (Valve)
  • League of Legends (Riot Games)
  • Overwatch (Blizzard Entertainment)
  • Street Fighter V (Capcom)

Jogo mais esperado

  • God of War (Santa Monic Studio/Sony)
  • Horizon: Zero Dawn (Guerrila Games/Sony)
  • Mass Effect: Andromeda (Bioware/EA)
  • Red Dead Redemption 2 (Rockstar Games)
  • The Legend of Zelda: Breath of the Wild (Nintendo)

Melhor criação de fãs (vencedor revelado no dia seguinte)

  • Brutal Doom 64
  • Enderal: Shards of Fate

Author: Marco King

Um simples desenvolvedor com textura realista que quer desligar a PhysX e sonha a 120 frames por segundo. Pena que a memória é baixa.

Share This Post On