Análise | Assassin’s Creed Odyssey – Destino de Atlântida: Campos de Elísio

Análises PC PS4 Xbox One
8

Ótimo

Se tratando de uma DLC que acontece após o término da trama principal, essa análise contém spoilers de Assassin’s Creed Odyssey.

Campos de Elísio, o primeiro capítulo de Destino de Atlântida, segunda DLC de Assassin’s Creed Odyssey chegou dia 23 de abril. Partindo de uma cooperação entre Layla e Alexius/Kassandra, em uma comunicação em tempo real proporcionada pelo Bastão de Hermes e com a ajuda de Aleteia, uma dos Isu, Alexius/Kassandra coleta informações para que Layla adentre a porta de Atlântida.

Imagem com Kassandra de costas caminhando em direção a Aleteia. Ela se encontra em um local que parece estar dentro do oceano, apesar de não estar nadando.

Com o objetivo de conhecer mais detalhes sobre o Bastão de Hermes, a primeira parada é nos Campos de Elísio, o paraíso da mitologia grega. O paraíso é governado por Perséfone, deusa que criou Elísio com o objetivo de escapar das garras de seu marido, Hades.

Campos de Elísio libera um mapa completamente novo para exploração dos jogadores. Com quatro regiões, ele conta com novas tarefas com o objetivo de diminuir o domínio de Perséfone. Ao mesmo tempo que precisa da ajuda da deusa para cumprir seu objetivo, você acaba descobrindo que o paraíso não é o que se espera dele. Com uma guerra civil próxima de estourar, você pode fazer parte dos rebeldes ou ajudar a deusa a contê-los.

Imagem de Perséfone. Ela é branca, loira e com olhos púrpura. Usa roupas brancas e douradas e possui linhas douradas nos braços.

Um dos grandes atrativos dessa DLC é, com certeza, a beleza encontrada em Elísio. As paisagens fazem com que você queira tirar fotos o tempo todo, de ângulos diferentes. Além disso, se você é o tipo de jogador que gosta de explorar, ter um mapa novo a sua disposição é um deleite. Campos de Elísio tem tarefas que encontramos no mundo grego, como pontos de sincronização, fortalezas e acampamentos, mas também possui novidades.

Uma delas é o “Tributo da Dama de Mármore” lugar protegido onde você deve destruir estátuas de Perséfone para diminuir sua influência. Há algo parecido em Assassin’s Creed Origins, mas aqui ao completar essa tarefa você automaticamente ganha um ponto de habilidade, o que é ótimo para quem está em um level muito alto e precisando de pontos para gastar.

Mapa de Campos de Elísio. Ele é redondo contendo no meio um portal para teleporte entre os reinos da Grécia e submundo.

Outra novidade são as “Asas de Hermes”, locais onde você pode teleportar de um ponto a outro. Eles são necessários já que Elísio em sua maioria mantém as construções e locais de interesse no alto e as Asas de Hermes evitam algumas escaladas, que terão de acontecer eventualmente.

A “Revelação da Guardiã” possui quatro locais espalhados por Elísio que permite ao jogador encontrar Aprimoramentos de Habilidades. Eles funcionam em habilidades específicas se elas estiverem em seu level máximo. O aprimoramento aumenta a eficiência da habilidade e também altera um pouco a animação do uso da mesma.

Imagem mostrando a paisagem de Campos de Elísio. Há campos floridos, construções em cima de rochedos, torres com aspecto futurístico, rios e cachorreiras ao fundo.

Campos de Elísio também tem novos inimigos e o principal deles é o Colosso. Os Colossos são estátuas localizadas em fortalezas, acampamentos e outros locais junto de outros soldados. Eles deixam de ser estátuas ao presenciarem algum conflito e ao serem atacados. São inimigos fáceis de serem derrotados sozinhos, mas extremamente chatos quanto tem dois ou mais deles, somando com soldados comuns.

A expansão também conta com novos conjuntos de armaduras e armas inéditas, porém a melhor coisa foi uma nova montaria, o Orphnaeus, a montaria de Hades que acaba se tornando sua.

Imagem do Colosso atirando um raio em direção a Kassandra.

A trama corre em volta de Perséfone, que controla Elísio com mão de ferro e não deixa os humanos saírem do local, mesmo quando eles o desejam. Há também Hermes, que é apaixonado pela deusa e faz tudo ao seu dispor para agradá-la, Hécate a melhor amiga de Perséfone, não tão amiga assim e Adonis, humano que deseja deixar o Elísio para encontrar sua amada.

Escolhi ajudar os rebeldes para tirar Perséfone do poder, mas mesmo escolhendo esse caminho, alguns favores precisam ser feitos à Perséfone para que ela deixe você continuar explorando o local. Isso acabou me colocando diante de opções onde não queria fazer nenhuma delas e mesmo sendo contra Perséfone, as vezes você acaba tomando o partido dela fácil demais, me deixando a sensação de que as ações não refletiam nas minhas escolhas.

Em se tratando do paraíso, você acaba encontrando um personagem muito importante que morreu. Além disso, você é confrontado com uma escolha de trazer algum personagem a vida novamente (incluindo Phoibe), mas claro que outra vida tem de pagar esse preço.

Normalmente quando nos deparamos com uma DLC, a primeira pergunta é: vale a pena? O conteúdo da expansão compensa o dinheiro gasto? E em Campos de Elísio a resposta é sim. Com um mapa completamente novo, gastei por volta de dez horas para explorar Elísio e completar as missões. O primeiro capítulo acaba no clímax de um combate e não vejo a hora de retornar para matar aquele Cérbero.

Positivo

  • Novo mapa para explorar, com paisagens incríveis
  • Ações no mapa proporcionam novos pontos de habilidade
  • Novos inimigos são desafiadores quando enfrentados em conjunto

Negativo

  • Algumas escolhas acabam não refletindo o caminho escolhido pelo jogador
8

Ótimo

Amante de livros, séries, mangás e claro, amante de jogos, principalmente aqueles com uma ótima e profunda história. Estuda pedagogia porque precisa trabalhar para comprar os games no lançamento.