fbpx

Análise | Biomutant – Um conto de kung-fu dos felpudos

Análises Xbox One Xbox Series
8

Ótimo

Quando lia ou ouvia algo sobre Biomutant, sempre imaginava um título inalcançável. Afinal, o game foi anunciado em 2017 com a promessa de ser uma aventura épica no universo dos filmes de Kung Fu, só que com animais híbridos de humanos, os amados “furries”. A promessa da desenvolvedora Experiment 101 era inúmeras opções de customização de personagens, armas, equipamentos e estilos de luta. Tudo isso inserido em um mundo aberto único e inovador.

Depois disso, o game só voltou aos holofotes quando a publisher THQ Nordic apresentou vários dos seus grandes projetos em 2020. Eis que o jogo finalmente chegou após tanto tempo. E podemos dizer que o resultado é bastante satisfatório, com uma aventura épica digna dos contos orientais de artes marciais, associado a um mundo apocalíptico rico em detalhes.

De um rato a ratazana

A busca por inovação do game começa com a criação do seu personagem. Seu pequeno herói peludo terá muitas de suas feições físicas definidas pelas suas escolhas de atributos. A vitalidade, força, agilidade, intelecto, carisma e sorte são definidas por suas escolhas de raça, porte físico, tamanho e outras durante a criação do personagem.

Biomutant
image-277043
Seja o herói furry que o mundo precisa!

Sua aparência será ligada aos seus pontos em cada atributo, como todo bom RPG deve ser. É algo comum ao gênero, mas esquecido por muitos desenvolvedores. Um ótimo elemento para jogadores novatos ou aqueles que não se preocupam muito com o resultado final do personagem, buscando apenas a diversão.

Durante sua aventura, o jogador poderá aprimorar seus atributos ganhando pontos ao subir de nível. Além disso, armas e equipamentos garantem suprimir as deficiências do personagem durante a sua criação. Claro, o jogador sofrerá bastante se a sua maior preocupação for a estética do seu felpudo personagem. Nem sempre aquele capacete bonito te dará uma boa defesa.

São muitos os  itens em Biomutant, com opções para customizar, desmontar e evoluir vários deles. Unindo ao estilo ou habilidades do personagem, é possível otimizar o resultado final desejado. Um bastão causará mais dano com um personagem veloz, pois conseguirá dar mais golpes durante o combate. O mesmo bastão pode causar um dano massivo em um único golpe com um personagem mas “parrudo”. As opções são várias.

Um lindo conto dos furries

Graficamente, o jogo é incrível. Biomutant traz um cenário rico em detalhes, cores e movimento. Mesmo sendo um cenário pós-apocalíptico recheado de ratos e aberrações mutantes, vemos todo o cuidado artístico por trás das construções e ambientes.

image-277044
Crie veículos para navegar pelos belos cenários do mundo aberto

Os inimigos também impressionam, com designs únicos e movimentos que acompanham o porte físico deles, algo esquecido em muitos jogos de RPG com foco em ação. Os antagonistas também não estão presos em um único local. Você pode encontrar criaturas diferentes quando visita um mesmo ambiente uma segunda ou terceira vez.

O jogo é belo e cobra seu preço. Fizemos os testes em três versões do console Xbox. No modelo Xbox One (o querido Fat), o console sofreu bastante para carregar os cenários e personagens, com terríveis momentos onde os ambientes eram mal renderizados e ocorriam altas quedas de frames. A versão Xbox Series S rodou lindamente, com baixíssimo tempo de loading (quase imperceptível em vários momentos) e com taxa de 60 fps. Um desempenho repetido em nossos testes com o Xbox Series X, mas com imagem em 4K, com uma opção de melhoria de desempenho (em especial do fps) com uma resolução dinâmica.

Muita porrada e tiro em Biomutant

Como todo belo conto de artes marciais, Biomutant é focado na ação. São muitas as opções de combate, com diversas formas para conduzir uma batalha. São armas brancas, de fogo, de arremesso, de disparo e suas mãos livres. Além disso, existe a opção de personalizar a arma com o sistema de criação.

Além das armas, seus poderes influenciam no combate. Use veneno para derrotar inimigos de maneira lenta, o exploda todos eles com gigantescas labaredas ou granadas. Por muitos momentos, senti que jogava um musou ao estilo Dynasty Warriors, com dezenas de inimigos voando com um golpe. Em outros, sofria ao enfrentar um gigantesco mutante, precisando esquivar dos massivos golpes e atacá-lo em pontos cegos ao estilo de games hack and slash como Devil May Cry. Biomutant é um RPG de ação feito para diversos tipos de jogadores.

Biomutant
image-277045
São muitos os inimigos em Biomutant

Apesar disso, seus equipamentos definem bastante o seu personagem. Independente do seu atributo, será necessário melhorar sua armadura caso deseje sobreviver aos golpes dos mutantes mais elevados. Porém, isso não é algo para se preocupar. Biomutant oferece centenas de opções de equipamentos e várias oportunidades de adquiri-los, através de missões secundárias ou exploração de cenários.

Uma dica para quem busca os melhores equipamentos é investir no atributo Sorte, que influencia diretamente no drop dos itens e nos bônus especiais deles. O atributo também ajudará na criação de itens, então é bom ficar atento.

A trilha e efeitos sonoros acompanham toda a ação do game. Cada golpe, impacto ou explosão segue fielmente o que presenciamos. Uma balada calma de sua caminhada nos campos dá lugar à uma música pesada e frenética quando a chegada de perigosos inimigos. 

Nem tudo são flores da Árvore da Vida

Apesar da busca por elementos inovadores e mecânicas memoráveis, Biomutant possui muitas falhas. De início, sofremos com vários glitches, com seu pobre herói felpudo caindo do nada em buracos invisíveis, pequenos engasgos, falhas na física dos objetos e problemas de renderização. Em vários momentos, o gameplay no Xbox One era algo incrivelmente estressante.

Houveram várias melhorias com pequenas atualizações, mas vários problemas persistiram. Outro grave problema é a Inteligência Artificial “confusa” dos oponentes. Não é comum um inimigo ficar preso no canto de um cenário, bloqueado por uma saliência no piso ou um obstáculo como uma pedra.

Outro grave problema com o game são os chefes. Apesar dos diversos elementos inovadores em Biomutant, os desenvolvedores parece que não tiveram tanto empenho contra os inimigos fundamentais para o enredo. Os temíveis Devoradores, vilões que são fundamentais para o enredo, que destroem a Árvore da Vida. Para derrotá-los, basta distraí-los jogando objetos ou criaturas, esperem eles se distraírem e ataquem com tudo. Algo simples e fácil. Isso quando eles não ficam presos em algum lugar, quando você pode aproveitar e atacar com uma arma o mais longe possível.

image-277046
Os chefões não são os mais inteligentes…

Os diálogos do jogo também são um problema. Por serem animais híbridos de humanos, o que acontece é narrado por um locutor no melhor estilo audiobook. Também podemos comparar a eloquente voz com a de um narrador daqueles documentários de vida selvagem no melhor estilo Discovery Channel. Alguns podem até gostar (como este que vos fala), mas a grande maioria deve achar chato e maçante. 

O enredo segue um caminho padrão. Não vi muita diferença nas minhas escolhas ao longo da jornada, com um sentimento de frustração brotando ao final. Com tantas opções de customização, senti que faltou um capricho em trazer uma história com grandes reviravoltas e, principalmente, uma ação mais direta do protagonista dentro do cenário. É sempre “Vá e faça isso” ou “Siga por aqui e derrote aquilo”. Uma pena…

Recentemente, algumas atualizações trouxeram significativas melhorias ao game. Realizamos esta análise na versão para Xbox. Como já mencionamos, os consoles Series S|X tiveram um bom desempenho. Já o Xbox One sofreu com longos carregamentos e glitches, que não foram totalmente corrigidos até a conclusão desta análise.

Biomutant é diversão garantida (com muita exploração)

Biomutant diverte bastante, em especial os fãs de action RPGs e mundos abertos. São horas de exploração garantidas, com muito conteúdo customizável e várias opções de gameplay. Apesar da pobreza no enredo, o jogo possui mecânicas simples e divertidas. Se você deseja mergulhar em uma aventura descompromissada e se divertir, este é seu jogo. 

*Análise feita no Xbox Series X|S com cópia cedida pela THQ Nordic

Positivo

  • Muitas opções de customização
  • Ricos e belos cenários
  • Um sistema de combate e habilidades interessante

Negativo

  • Uma história bem simples e com poucas surpresas
  • Missões e chefes repetitivos em suas ações
  • Glitches e problemas com a I.A. dos inimigos

Resumo

Biomutant entrega uma rica experiência de exploração com um RPG com mundo aberto. Apesar de problemas pontuais, o título apresenta um incrível sistema de customização de personagens, armas e equipamentos.
8

Ótimo

Jornalista, analista de mídias e sergipano com orgulho. Apaixonado por "quase" tudo que vem do Japão, em especial animes e jogos. Um eterno sonhador que sempre busca novos desafios!