Análise | Cloudpunk – Entregas em uma cidade cyberpunk

Análises PC PS4 Switch Xbox One
9

Incrível

Realize entregas em uma cidade cyberpunk e conheça todo tipo de pessoas, androides e automatas.

Cloudpunk é um jogo indie do estúdio Ion Land que nos apresenta Rania em sua primeira noite no seu novo emprego. Ela trabalha como entregadora na Cloudpunk e deve seguir duas regras básicas: Nunca perder o pacote e nunca perguntar o que há nele.

Só que muitas vezes é uma questão moral perder o pacote e perguntar o que está carregando. Rania conhece diversos tipos de pessoa e recebe variados tipos de trabalho e cabe ao jogador a escolha de como lidar com certas situações.

Navalis é a cidade em Cloudpunk
Navalis se estende horizontalmente e verticalmente

Navalis, a cidade cyberpunk

Cloudpunk se passa em Navalis, uma cidade cyberpunk que se estende horizontalmente e verticalmente. Para viajar por Navalis, você irá precisar subir e descer seu HOVA com frequência, encontrando o local correto para estacionar. Fora do HOVA, Rania viaja por distritos que podem ser labirínticos, com níveis diferentes que devem ser acessados por elevadores.

A diferença de classe se encaixa bem no cenário vertical. Navalis possui uma área rica, o chamado Pináculo no topo da cidade, onde somente celebridades, herdeiros e CEOs possuem acesso. Em contraste, a área mais pobre, no fundo da cidade, contém pessoas que sobrevivem de restos, morando junto das saídas de vapor para não morrerem de frio.

Navalis é vertical também na divisão de classe. A parte rica fica no topo e a parte pobre, da imagem, fica nos fundos.
A parte pobre da cidade é escura e fria

A parte cyberpunk da cidade pode ser vista nos androids e automatas, comuns na sociedade, onde possuem direitos e deveres. Enquanto passeia pelo local, avisos e propagandas podem ser escutados com frequência, como um inibidor de emoções, caso você esteja deprimido. Como toda cidade cyberpunk, Navalis possui muitas cores, com alguns cenários até bonitos, mas é um local horrível de se viver.

A cidade está desmoronando e várias pessoas morrem diariamente por acidentes que todos já consideram normais. É comum você se deparar com cenários se desintegrando ao fundo.

É normal ver prédios caindo ao fundo de Navalis enquanto joga Cloudpunk
Navalis está desmoronando

Rania, a motorista da Cloudpunk

Rania é uma personagem cativante. Isso porque ela é muito humana. Ela é engraçada, mas muitas vezes é grossa ou mal humorada.

Rania não nasceu em Navalis, mas sim no Leste e vivia uma vida bem diferente da urbana. Ela teve que deixar sua terra natal por causa de dívidas, onde perdeu praticamente tudo. As únicas coisas que ela levou consigo foram uma flauta que costumava tocar e seu cachorro, Camus.

Camus é mais uma complicação porque ele não é mais um cachorro. O corpo dele foi vendido para saldar as dívidas e tudo o que restou foi a sua mente. Rania o coloca no HOVA, o tornando um automata. Assim você pode ter muitas conversas com Camus enquanto dirige. O divertido é que, mesmo ele sendo um carro naquele momento, ele nunca deixa de ser um cachorro, sempre empolgado com possíveis idas ao parque.

Camus é um dos ótimos personagens em Cloudpunk
Mesmo se tornando um automata interligado ao veículo, Camus não deixa de ser um cachorro

Cloudpunk se passa durante uma noite e é uma noite e tanto – terminei o game com 15h de jogo. Rania conhece todo tipo de pessoa, desde agradáveis e engraçadas até perigosas e irritantes. As entregas também são bem variadas e vão desde uma entrega comum de pacotes, outras vezes você entrega pessoas e até caixas falantes.

Quests e Sidequests

Além das entregas para a Cloudpunk o mapa está cheio de itens para serem coletados. Alguns desses servem para você vender e ganhar um dinheiro a mais e outros ativam algumas sidequests. NPCs nos distritos irão lhe pedir favores então é sempre bom coletar itens, explorar e conversar com qualquer rosto que aparecer no seu mapa.

O mapa de Cloudpunk possui outras atividades além da quest principal
O mapa de Cloudpunk possui diversas atividades

As quests possuem algumas escolhas, que trazem consequências futuras. Você irá entregar um pacote que faz “tic, tac”? Ou vai quebrar a regra da Cloudpunk e jogá-lo fora, correndo o risco de perder o emprego? Diversas escolhas morais são propostas durante a noite de trabalho de Rania.

Conclusão

Cloudpunk é um jogo que retrata bem uma realidade cyberpunk e traz personagens carismáticos como a protagonista Rania, seu cachorro/carro Camus e até o “Controle”, que passa as novas entregas para a motorista.

O foco no game não é realizar a próxima entrega, mas para quem você irá realizá-la. As conversas com os clientes e outros personagens são o que realmente importa.

Cloudpunk está disponível para PlayStation 4, Xbox One, Nintendo Switch e PC, via Steam.

Caso queira ver a gameplay de Cloudpunk

Cloudpunk fez parte de uma série de gameplay no nosso Facebook. Caso queira saber mais do jogo confira os vídeos abaixo:

CloudpunkParte 1Parte 2Parte 3Parte 4Parte 5Parte 6

Positivo

  • Cidade com várias áreas para explorar
  • Fator cybverpunk bem aparente
  • Personagens marcantes
  • Não é curto e nem longo demais, na medida certa
  • O modo como Navalis é horizontal e vertical, retratando a diferença de classes, é muito interessante

Negativo

  • Algumas coisas são complicadas de descobrir, como alterar seu veículo, por exemplo

Resumo

Cloudpunk retrata bem uma cidade cyberpunk, com personagens carismáticos, divertidos e bastante humanos (mesmo não sendo humanos).
9

Incrível

Amante de livros, séries, mangás e claro, amante de jogos, principalmente aqueles com uma ótima e profunda história. Estuda pedagogia porque precisa trabalhar para comprar os games no lançamento.