Análise | Destruction AllStars

Análises Gaming PS5
9

Incrível

Lançado no dia 2 de fevereiro como um exclusivo para PlayStation 5, Destruction AllStars veio para trazer uma experiência única e divertida aos jogadores do console da Sony. A notícia de seu lançamento, além da combinação de elementos de jogos de corrida, battle royale, combate veicular e parkour, chamou a atenção por se tratar de um título gratuito para membros da PlayStation Plus em seus dois primeiros meses.

Combate veicular com motoristas que fazem parkour

A proposta de Destruction AllStars consiste em um combate veicular onde o jogador pode deixar seu automóvel a qualquer momento. Por mais louco que isso possa parecer, pular de seu carro em meio a uma arena de destruição é necessário durante cada partida.

Cada veículo usado pelo jogador tem vida limitada e deve ser trocado depois de certa quantia de dano tomado. Além disso. existem recursos que devem ser coletados, enquanto se desvia de seus adversários na arena, para encher suas barras de destruidor tanto do personagem quanto de seu automóvel próprio.

Os heróis do caos em Destruction AllStars

Além de trazer 16 personagens que representam etnias de todos os continentes, Destruction AllStars concedeu a cada um deles habilidades especiais únicas que podem ser acionadas quando suas barras de destruidor chegam ao máximo. Entre diversos personagens disponíveis é possível experimentar furtivos como Shift e sua invisibilidade, ofensivos como Lupita com seu rastro de chamas e defensivos como Jian e seu carro com espinhos.

Experimentar cada um deles, suas vantagens e desvantagens em si é uma experiência interessante e que vale a pena para chegar ao pódio. Bônus de experiência e moedas de jogo são oferecidos quando objetivos atrelados a certos personagens são atingidos, por isso podemos entender que essa experimentação é estimulada.

Visuais diversos e temas harmoniosos

Como um game exclusivo do PlayStation 5, a Sony não poupou esforços em trazer visuais incríveis, animações impecáveis e o melhor uso possível de seus recursos. Visuais de personagens para todos os gostos, fogos de artifício e arenas desenhadas para instigar o caos são o pano de fundo para essa sinfonia de batidas e explosões.

Os visuais em Destruction AllStars combinam com o cenário e veículos
image-273976

Cada herói se apresenta com um tema próprio que se harmoniza com o principal. Quando o personagem entra em um carro, o automóvel muda todo o seu visual para se adaptar ao tema do herói. Nada passa despercebido aos olhos dos adversários.

Para deixar tudo mais intenso, o DualSense vibra em sincronia com qualquer situação apresentada na tela. O terreno pode quase ser sentido, vibrações fortes são acionadas em impactos contra outros carros e até mesmo os gatilhos ficam mais tensos ou suaves a depender da fricção das rodas.

Conclusão

Ao trazer um battle royale com combate veicular e parkour, Destruction AllStars se diferencia o suficiente para ser uma experiência única e sem concorrentes diretos. A diversidade de seus personagens e a forma como o design visual e de jogabilidade foi feita para cada um deles também joga a favor do título.

Os esforços da equipe de desenvolvimento em trazer maior imersão com o uso do DualSense trouxeram resultados incríveis para o jogo. No entanto, sua exclusividade para PlayStation 5 pode gerar dificuldades na manutenção de seu público, tendo em vista que o título é prioritariamente um multiplayer online.

Positivo

  • Proposta original
  • Personagens diversos e únicos
  • Visuais e animações impecáveis
  • Trilha sonora adequada ao contexto
  • Ótimo uso dos recursos do DualSense

Negativo

  • A exclusividade para PlayStation 5 para um multiplayer online

Resumo

Destruction AllStars trouxe uma proposta original, personagens diversos e únicos, visuais e animações impecáveis, uma trilha sonora adequada ao contexto e o melhor dos recursos do DualSense. Infelizmente, a exclusividade para o PlayStation 5 pode ser um problema para games com foco em multiplayer online.
9

Incrível

Aparentemente fragmentado, geralmente atarefado mas certamente engajado, este profissional do ramo bancário da seus pulos duplos no mundo dos games por ser fascinado pela forma como esta "arte" influencia os indivíduos.