Análise | Far Cry 5: Lost on Mars

Análises PC PS4 Xbox One
7

Bom

A segunda DLC de Far Cry decepciona um pouco.

Depois de lutar contra vietcongues em Hours of Darkness, a segunda DLC de Far Cry 5, Lost on Mars, te coloca no planeta vermelho para enfrentar criaturas horrendas. Tudo começa quando Nick é abduzido e levado a Marte para ajudar Hurk, o idiota que todos gostamos. Hurk não está em sua melhor forma e precisa da ajuda de Nick para acabar com os monstros do planeta e fortalecer uma AI que promete salvar a Terra.

Em Hours of Darkness fomos inseridos em um filme clichê de guerra no Vietnã que trouxe mecânicas usadas em Far Cry 5 de forma inteligente. Em Lost of Mars tudo muda, aliás não estamos mais em Hope County e as armas, só para começar, não são as mesmas. Lost on Mars reúne tudo de sem noção e idiota da franquia Far Cry em um DLC. Não poderia ser diferente tendo Hurk como um dos protagonistas, que te segue por aí como um robô. Desde missões a equipamentos seguem o padrão de “não importa, o importante é seguir em frente e matar o que vê pela frente”.

A missão principal é ativar torres e postos para dar poder a AI, pela qual Hurk está apaixonado. Apesar de Lost on Mars conseguir se manter principalmente por causa das piadas, a jogabilidade, porém, foi um retrocesso comparada ao DLC anterior. A mecânica de subir torres foi retirada da série Far Cry nesse último jogo pois seu uso estava mais do que saturado, mas eles a inserem novamente nesse DLC. Você basicamente deve subir torres e tomar postos avançados, só que dessa vez, em Marte. É claro que os inimigos não são os habituais e os alienígenas são um desafio a parte tornando a coisa um pouco menos enfadonha. Outra coisa que foi extraída de Far Cry são os desafios de Clutch Nixon, só que dessa vez você deve fazê-los usando o cinto antigravitacional em vez de veículos e wingsuit.

Lost on Mars pode trazer diversão pelas missões paralelas, como resgatar partes do corpo de Hurk, além de visitar a Terra em um ambiente de realidade virtual, nos piores pesadelos de Nick. Fazendo tudo isso com os comentários de Hurk, traz a diversão que a missão principal não foi capaz.

Depois de Hours of Darkness, que me agradou, tinha uma expectativa alta com Lost on Mars, o que acabou ocasionando em um pouco de decepção.  Espero que a próxima e última DLC, Dead Living Zombies, compense por isso.

 

Positivo

  • Sem noção na medida certa
  • Missões paralelas divertidas
  • Ótimos nomes de armas

Negativo

  • Repetitivo
  • Missão principal se torna enfadonha por trazer mais do mesmo de Far Cry
7

Bom

Amante de livros, séries, mangás e claro, amante de jogos, principalmente aqueles com uma ótima e profunda história. Estuda pedagogia porque precisa trabalhar para comprar os games no lançamento.