Análise | Jump Force

Análises PC PS4 Xbox One
7

Bom

Com mais de 40 personagens jogáveis, Jump Force é uma homenagem aos 50 anos dos mais famosos mangás e animes da história.

Durante meio século, a revista japonesa Weekly Shonen Jump publicou centenas de mangás que divertiram várias gerações com emocionantes sagas sobre amizade, comédia e perseverança frente aos inimigos mais fortes. Para homenagear esse legado, a Bandai Namco deixou a cargo da desenvolvedora Spike Chunsoft a missão de criar um game que reunisse os principais ícones da revista. Eis então que surge o game Jump Force, lançado para Xbox One, PlayStation 4 e PC via Steam.

Logo no início do game, presenciamos a Terra sendo destruída por antagonistas das principais histórias da Jump. Após um ataque do vilão Freeza à cidade de Nova Iorque, o seu personagem é salvo por Trunks, que injeta no seu corpo um cubo Umbra, que o permite viajar pelos chamados “Mundos Jump” e aprender técnicas e habilidades de diferentes heróis. Com isso, você passa a integrar a Jump Force, um grupo de elite que protege as realidades.

Kane, personagem exclusivo criado por Akira Toriyama, é o principal vilão de Jump Force.

Jump Force é um jogo de luta, onde os personagens podem se mover livremente no espaço circular de uma arena. O sistema de batalha é muito familiar para aqueles que costumam jogar games baseados em anime (muito deles produzidos pela própria Bandai Namco), como Naruto Ultimate Ninja Storm ou One Piece Burning Blood. Temos ataques, magias, arremessos e contragolpes que variam com personagens com três estilos diferentes de luta: velocidade, habilidade e poder. Essa divisão não interfere muito em questões ligadas a dano, apenas nas opções de golpes disponíveis para cada lutador.

Os golpes especiais dos personagens são divididos em sete tipos: curto alcance, longo alcance, investida, contragolpe, ataque em área, aprimoramento e escudo. O nome de cada um define o que ele faz, sendo que nenhum personagem possui todos os tipos golpe. Na verdade, tanto seu personagem criado (o chamado avatar) quanto os heróis e vilões da Shonen Jump possuem quatro golpes. No caso do seu avatar, você pode trocar-los atrás da customização. Já os personagens da Jump possuem seus golpes já definidos, o que fará o jogador gastar um pouco de tempo para perceber qual dos 40 lutadores são os melhores para seu estilo de jogo. Por exemplo, Yugi utiliza suas cartas como armas de longo alcance, mas é extremamente fraco no combate corpo a corpo. Já Kenshiro de Hokuto no Ken possui poderosos ataques a curta distância, mas nenhum golpe eficiente contra inimigos do outro lado da arena.

Yugi, da série Yu-Gi-Oh, possui alguns dos melhores ataques a distância do jogo..

As batalhas de Jump Force acontecem entre times de 3 lutadores. Para um bom desempenho, é interessante saber escolher com cuidado cada membro da equipe, em um leque de 41 personagens jogáveis (contando com seu avatar). Porém, o time divide uma única barra de vida. Por isso, a estratégia é essencial nos combates. Saber qual personagem usar no momento certo é essencial. Movimentos de troca de lutadores, ataques combinados e suporte podem farão toda diferença.

Apenas com treinamento, poderei superar as adversidades

É preciso muito treino para dominar os comandos e conhecer as habilidades de cada lutador. Existem golpes que são indefensáveis, mas podem ser esquivados com facilidade. Outros são contragolpes ou possuem uma área de alcance regulável. O jogador de Jump Force precisa conhecer cada personagem, bem como suas vantagens e fraquezas.

Alguns personagens como Dai (Fly) possuem diversos tipos de ataques.

O modo história de Jump Force é bem simplório. Em resumo, é uma batalha das forças do bem contra o mal, com o seu avatar como centro de tudo. Existem alguns diálogos interessantes, como referências aos mangás que os fãs podem até captar. Mas é só isso. As animações são simples e mal desenvolvidas, o que torna o aspecto bem inferior e sofrível. Nada que atrapalhe as batalhas, mas desmotiva bastante a jogatina nesse modo.

A customização do seu avatar também não está muito interessante. O jogo possui alguns modelos pré-definidos e peças de vestuário baseadas nos mangás da Jump. Porém, não é possível alterar elementos como tamanho ou cor das peças, o que diminui as opções para deixar seus personagens com um aspecto único. Jogando online, você provavelmente irá encontrar vários “clones”, pois a quantidade de itens de vestuário ainda é pequena. A Bandai Namco já prometeu que novos objetos serão inseridos na loja do jogo, gratuitamente, de tempos em tempos. Vamos esperar para ver.

A customização do avatar é bem simples e com poucas opções de acessórios e roupas.

O jogo oferece uma série de missões para adquirir dinheiro, peças de vestiário e golpes para o avatar. Elas são divididas em níveis Fácil, Normal e Difícil, sendo necessário realizar determinadas condições para conseguir estes itens, como terminar a partida com 60% da Vida ou utilizar um personagem específico.

Mas, de longe, a maior diversão em Jump Force são as lutam em partidas off e online. Disputar com amigos ou adversários do mundo todo é o melhor jeito de testar suas habilidades. E diferente do que costuma acontecer em jogos de anime, o modo online de Jump Force está bem estável, com pouca ocorrência de lags e uma grande facilidade de encontrar partidas. E mesmo que você chegue a esperar um pouco, o jogo oferece a opção de jogar contra a CPU enquanto você espera. Ponto positivo para Bandai Namco, que parece ter aprendido com os problemas de jogos anteriores.

Disputas divertidas e rápidas esperam o jogador em Jump Force.

Vale ressaltar um problema grave que prejudica bastante a experiência de jogo em Jump Force: o tempo de loading. As telas de carregamento são constantes e o tempo de espera pode chegar a 4 minutos. Às vezes, o jogador pode gastar míseros 2 minutos na partida, mas acaba perdendo 8 minutos esperando numa tela azulada e sem vida dizendo “CARREGANDO”.  Um verdadeiro sofrimento.

Alguns erros básicos também prejudicam Jump Force, coisas que poderiam ter sido evitadas se os desenvolvedores se esforçassem mais. Por exemplo, é muito comum que elementos como destroços, rochas e outros objetos prejudiquem a visão da arena e atrapalhem o combate.

Apesar de bonitos, alguns elementos do jogo dificultam a visão do jogador em relação ao que acontece na arena.

Outro problema é o desbalanceamento dos personagens. Alguns causam MUITO mais dano que outros, podem emendar golpes que normalmente não deveriam (ou poderiam) ser combinados. E existem personagens que são IMUNES a ataques específicos como arremessos e golpes de curta distância, algo muito anormal. Essa falta de balanceamento provoca situações constrangedoras, como as partidas online estarem recheadas de jogadores que usam esses personagens “bugados”, a exemplo de Aizen do mangá Bleach, que possui um combo capaz de retirar 80% de barra de vida. Cheguei a enfrentar 15 Aizens consecutivamente em 15 partidas online.

Alguns personagens possuem transformações secundárias, ampliando as opções de golpes especiais.

Felizmente, a Bandai Namco já avisou que o patch 1.03 do jogo irá corrigir vários problemas, com previsão de lançamento até o final de fevereiro. Entretanto, esses erros podem afastar jogadores e diminuir bastante a receptividade ao jogo. Bola fora por parte da Bandai Namco e Spike Chunsoft.

Apesar de tudo, Jump Force é uma digna homenagem aos 50 anos da Weekly Shonen Jump. Todo fã de animes e mangás irá se divertir com personagens tão queridos se enfrentando em cenários como a Vila da Folha de Naruto ou Namekusei de Dragon Ball. E com novas DLCs e a promessa de atualizações constantes, as batalhas nos mundos da Jump devem continuar divertindo por um bom tempo.

*Análise baseada na versão de Xbox One

 

Positivo

  • Boa quantidade de personagens iniciais
  • Combates dinâmicos
  • Cada lutador possui habilidades diferentes e interessantes

Negativo

  • O carregamento do jogo (loading) é muito demorado
  • Poucas opções de customização de avatar
  • Pequenos problemas dificultam a jogatina

Resumo

Com mais de 40 personagens jogáveis, Jump Force é uma homenagem aos 50 anos dos mais famosos mangás e animes da história. Apesar de problemas, o jogo promete agradar aos fãs.
7

Bom

Jornalista, analista de mídias e sergipano com orgulho. Apaixonado por "quase" tudo que vem do Japão, em especial animes e jogos. Um eterno sonhador que sempre busca novos desafios!