fbpx

Análise – Monster Harvest: uma fazendinha feliz com monstros

Análises Xbox One
6.5

Justo

Monster Harvest mira em Pokémon e Harvest Moon, mas acaba não acertando nenhum dos alvos. Porém, o jogo tem muito potencial.

Monster Harvest, desenvolvido pela Maple Powered e publicado pela Merge Games, foi concebido com a promessa de trazer uma mistura de Pokémon com Harvest Moon. Após vários adiamentos, o game chegou ao PS4, Nintendo Switch, Xbox One e PC via Steam.

Desenvolvido em pixel artes com elementos comuns a outro sucesso no gênero de “simulador de fazendas”, Stardew Valley, o game acrescentou o elemento de “criar monstrinhos” à fórmula. O resultado é algo interessante e traz toda a paixão da equipe criativa. Entretanto, alguns problemas podem estragar a experiência final com o game.

Observação:  Esta análise utilizou uma uma cópia da versão para Xbox One rodando via retrocompatibilidade em um Xbox Series S. Durante as primeiras oito horas de jogo, o game “encerrava” e não realizava o carregamento do jogo salvo. Para voltar a jogar, era necessário realizar o DESLIGAMENTO TOTAL do Series S através do botão de Ligar / Desligar. Durante 30 horas de jogo, o procedimento foi realizado 14 vezes. Segundo a Merge Games, o problema será resolvido “em breve”. Até a publicação deste texto, a situação não mudou.

Temos que pegar, digo, plantar

O jogo possui tudo que uma “Fazendinha Feliz” (desculpe a utilização do nome) pede. Acorde cedo, limpe o terreno para arar a terra com sua enxada, plante, molhe as plantações, etc. Crie seu avatar com as (poucas) opções de roupas, tons de pele e penteados e siga para a vida de fazendeiro.

Se você jogou Stardew Valley ou qualquer Harvest Moon / Story of Seasons vai sentir uma familiaridade enorme na primeira hora de jogo. Eis que somos apresentados ao elemento principal do jogo: os planimais

image-278639
Monster Harvest possui três estações do ano

Ao misturar uma muda de planta com um slime, ao invés de colher um vegetal, você conseguirá um planimal. As simpáticas criaturas pixeladas são os Pokémon de Monster Harvest. São mais de 70, com várias cores e modelos. Temos desde um urso planta feliz a um gengibre zangado com cara de poucos amigos.

Seguindo o clichê, o jogador recebe a fazenda completamente destruída de seu tio, o professor Sparks. Como é um cientista e não um fazendeiro, ele pede sua ajuda para desenvolver a fazenda e pesquisar as substâncias slimes e os misteriosos planimais.

Apesar disso, a organização SlimeCo (a Equipe Rocket do jogo) clama dominar a região e monopolizar a produção de planimais. Ao lado de seus aliados monstros/vegetais, o jogador precisará desenvolver sua fazenda, explorar as cavernas da região e derrotar a organização maligna.

A rotina de plantar, regar, colher e batalhar

O jogo segue uma rotina comum aos jogadores de Harvest Moon. Todo dia, você terá que regar as plantas, colher os vegetais e vendê-los para conseguir mais dinheiro. A grande diferença de Monster Harvest é a colheita dos planimais, que possuem diferentes atributos e habilidades. 

Ao concluir suas tarefas rotineiras (rezando para chover e economizar tempo com a rega), o jogador visitará a Planimália, a vila com seus próprios residentes e interagir com eles. São várias as opções de amizade e, quem sabe, romance. Para isso, é preciso oferecer presentes e interagir com eles durante festivais e eventos sazonais.

image-278640
Assim como “Harvest Moon”, é possível evoluir as ferramentas e melhorar o desempenho do fazendeiro

À noite, será possível explorar a “Caverna”, uma masmorra com vários planimais selvagens que você pode batalhar para ganhar pontos de experiência e evoluir seus monstros. Porém, o jogo é extremamente difícil neste quesito. 

Diferente de um Pokémon, aqui não existem itens de cura ou Centro Pokémon. Se seus monstros morrerem, é hora de dar tchau! O game tem morte permanente, o que faz o jogador pensar duas vezes antes de continuar a exploração.

Prepare-se para morrer (muito) em Monster Harvest

A batalha é semelhante ao jogo do Pikachu. Escolha os ataques do monstro e derrote outros em batalhas de 1 x 1. Ganhando, você receberá a experiência e subirá o nível do planimal. Por horas, lutei incessante e desesperado para upar meus monstros. Ao perder toda a equipe ao descer oito andares da masmorra / caverna, me desesperei.

Foi então que reparei que recebo pequenos “corações”, que são utilizados para elevar o nível de terreno da sua fazenda. Com um nível mais alto, todos os planimais que nascerem também terão níveis mais altos. Se a terra for de nível 8, o planimal será colhido entre os níveis 6 ou 8.

image-278641
Além de difícil, navegar a noite é algo desagradável pela falta de luminosidade nos cenários

Assim, não se apegue muito aos monstros. Escolha um ou dois favoritos e desça a lenha nas criaturas. Se enfraquecer, coloque algumas pobre almas plantas para “amaciar” os inimigos, morrerem e dar lugar ao seu campeão, que roubará a “kill” e conseguirá toda a experiência.

A coisa complica um pouco com a chegada de outros treinadores de planimais, que possuem criaturas mais fortes e com estratégias diferentes de combate. Por isso, deixe seu campeão sempre pronto para o embate, sempre olhando com cuidado seus pontos de vida.

A música e arte são boas, mas falta algo…

A pixel art presente no jogo é interessante, em especial para os amantes do estilo. O cenário casa muito bem com os personagens e monstros em tela, com mudanças de acordo com as estações do ano e iluminação do cenário. O jogo oferece um efeito de profundidade em várias camadas que remetem a clássicos do Super Nintendo como Final Fantasy VI ou Chrono Trigger.

Porém, as artes dos personagens nas boxes de diálogos são medonhas, bem abaixo do que encontramos hoje. Às vezes, é difícil associar o personagem ao seu avatar em tela, por muitas vezes chegando a confundir quem está falando durante a cena.

Monster Harvest
image-278642
Existe uma vida noturna na Planimália

Em alguns momentos, a quantidade de elementos na tela prejudica a visão do jogador do ambiente. Na versão do Xbox, presenciamos queda de frames durante os dias chuvosos. Algo complicado de se ver em um jogo indie.

As músicas são excelentes para um jogo do gênero, mas bastante escassas. Escutar a mesma trilha durante horas chega a irritar. E variar entre duas músicas também não ajuda muito.

Outro grave problema é a navegação do menu. Na versão de Xbox, é quase impossível visualizar se você marcou ou não um item. Também não existem opções para marcação de vários itens, tendo o jogador que selecionar um objeto por vez para transferi-lo para um baú ou para sua mochila.

O jogador gastará muito tempo organizando seu equipamento. Tempo este que seria melhor gasto upando seus planimais. Talvez uma futura atualização melhore a navegação por menus. Vamos torcer para que aconteça.

Monster Harvest tem potencial 

Apesar de faltar um “polimento” em alguns pontos, o jogo oferece uma experiência interessante. Temos um jogo de simulador de fazenda que oferece batalhas de monstros.

Infelizmente, o jogo tenta mirar em dois alvos (Harvest Moon e Pokémon), mas acaba acertando no meio. Nem muito no primeiro e nem tão pouco no segundo. É algo raso, que dá a sensação de “eu já vi isso melhor em outro jogo”.

Monster Harvest
image-278643
O game possui soluções criativas para questões simples como regar as plantações

Porém, o jogador sofrerá mesmo com as pequenas falhas técnicas. Por exemplo, a falta de informações nos golpes do seu planimal, ou a dificuldade de gerenciar seus itens através dos menus. É essa falta de atenção em pequenas coisas, tão simples de consertar, que causam frustração ao jogador.

O jogador que foi atraído pela promessa da mistura entre duas franquias tradicionais de jogos ficará decepcionado no primeiro. Mas com paciência e atenção aos detalhes, poderá apreciar um pouco da experiência de fazendeiro treinador de plantas/monstros de bolso.

Positivo

  • Arte pixel bem trabalha
  • Cenários elaborados
  • Variedade de Planimais

Negativo

  • Falhas da versão de Xbox One
  • Problemas na navegação dos menus
  • Queda de frames durante a chuva

Resumo

Monster Harvest é um indie que busca agradar quem gosta de jogos como Harvest Moon e Pokémon. A intenção é boa, mas pequenos problemas podem atrapalhar a diversão.
6.5

Justo

Jornalista, analista de mídias e sergipano com orgulho. Apaixonado por "quase" tudo que vem do Japão, em especial animes e jogos. Um eterno sonhador que sempre busca novos desafios!