Análise | My Friend Pedro – Siga as ordens de uma banana

Análises PC Switch
9

Incrível

Desde o anúncio, na conferência da Devolver na E3 2019, demonstrei grande interesse em My Friend Pedro, que parecia um game com combate frenético e um humor que só os indies conseguem fazer.

O plot é simples: o jogador acorda em um lugar estranho com seu amigo, Pedro. O fato de Pedro ser uma banana é um caso a parte. Você então prossegue derrotando inimigos diversos, cada vez melhor equipados, tudo a mando de uma banana.

O combate

O jogador tem algumas ferramentas para fazer o combate de My Friend Pedro o mais eficiente e louco possível. Um deles é dividir a mira, quando se está usando duas pistolas, o giro, que faz com que você desvie de projéteis e o foco, a câmera lenta, que te dá mais tempo para analisar a situação e, claro, deixa as coisas muito mais legais.

Além das armas, existem outras formas de derrotar os inimigos. Tudo pode ser uma arma fatal, desde o skate presente em algumas fases, barris, frigideiras, galões de gasolina e cabeças dos inimigos caídos.

Como eu disse, acompanhei o jogo desde seu anúncio vendo os trailers e gameplays e a impressão que tive foi de um combate frenético e fluído. Porém, os trailers não demonstraram um fator que acaba travando um pouco, fazendo o combate não tão fluído assim. Esse fator é o recarregar da arma.

Em meio a loucura, em câmera lenta, com inimigos em todas as direções, a arma precisa ser recarregada, fazendo com que você gaste muito da sua barra de foco para recarregar lentamente, ou precise sair do foco e perder aquele momento mágico. Provavelmente, esse recurso foi pensado para agregar na dificuldade do jogo, porém foi um pouco decepcionante o fato do combate não ser como vi em todos os trailers anteriormente.

Melhores momentos

Um recurso muito bem pensado e útil para mostrar grandes momentos da fase finalizada é o gif criado automaticamente no fim de cada um dos níveis. Ao fim de cada fase o jogo gera automaticamente um gif de algum momento específico que você pode salvar no seu dispositivo ou então compartilhar via Twitter. Os gifs nessa análise são um exemplo.

Não entendi, porém, qual o quesito utilizado para escolher o momento que se torna gif. Algumas vezes durante uma fase específica, pensava que tal momento certamente seria registrado em gif no final, mas me enganava e o gif gerado pelo jogo era um momento aquém do esperado.

O humor não podia faltar em um jogo que o protagonista segue ordens de uma banana. My Friend Pedro tira sarro de si mesmo em vários momentos, falando sobre gamers e jogos violentos. Uma fase no esgoto, por exemplo, existe no game porque “todo jogo violento tem uma fase no esgoto”.

My Friend Pedro

Conclusão

My Friend Pedro pode ser terminado rapidamente. Demorei cerca de 5h para chegar ao fim, porém o game tem um grande fator de replay. Você pode repetir as fases para tentar melhorar sua colocação e chegar ao topo em um ranking mundial de jogadores.

Apesar do combate não ser tão fluído como imaginava, ele é bastante frenético e isso é ótimo. Com tantas formas de passar uma mesma fase e derrotar seus inimigos, o game te incentiva a ser criativo. E o gif no final é uma ótima forma de registro dessa criatividade.

Em resumo, My Friend Pedro faz valer a pena seguir as ordens de uma banana.

Positivo

  • Combate frenético que incentiva a criatividade
  • Ri de si mesmo com um humor irônico
  • Possibilidade de salvar os melhores momentos
  • Curto, mas com possibilidade de replay

Negativo

  • Recarregar da arma quebra a fluidez do combate
9

Incrível

Amante de livros, séries, mangás e claro, amante de jogos, principalmente aqueles com uma ótima e profunda história. Estuda pedagogia porque precisa trabalhar para comprar os games no lançamento.