Análise | One Piece: Pirate Warriors 4

Análises PC PS4 Switch Xbox One
8

Ótimo

Gomu Gomu no Bazooka!

De longe, One Piece é a série de animes e mangás mais bem sucedidas da história. Com mais de 20 anos, as aventuras de Luffy e seu bando do Chapéu de Palha conquista corações de milhares pelo mundo todo. É de se esperar que a obra de Eiichiro Oda recebesse adaptações em jogos dos mais variados tipos. Já teve de tudo: luta, beisebol, aventura, plataforma e até mundo aberto. Mas, de longe, nenhuma adaptação fez tanto sucesso quanto a série Pirate Warriors.

Trailer de lançamento

Desenvolvida pelo estúdio Omega Force, o grande nome por trás dos jogos musou como Dynasty e Samurai Warriors, podemos dizer que a tradição do gênero foi mantida. Você irá batalhar por diversos cenários marcantes do anime destruindo milhares de inimigos até chegar ao grande e poderoso chefe do cenário. Este adversário em especial utiliza táticas e elementos de batalha que os difere dos inimigos comuns. Muitas vezes, ao derrotá-lo, o próprio será disponibilizado como um personagem jogável.

Um ponto importante que deve ser focado para apreciar não apenas One Piece Pirate Warriors, mas qualquer jogo do tipo musou, é o fato que ele possui elementos repetitivos em seu gameplay. Você controlará um personagem, seguirá por um ambiente e derrotará seus inimigos. É o mesmo do que já foi visto nos três primeiros jogos da série, mas com atualizações dos personagens e acréscimos de novos. A história também será atualizada para a atual temporada do anime, deixando o jogador a par dos acontecimentos.

One Piece: Pirate Warriors 4
O game acompanha os acontecimentos mais recentes do anime.

Existe um certo preconceito no gênero justamente pela ideia de repetição. Mas assim como qualquer musou, este título busca entreter o jogador em seus desafios. Alguns são bem simples, como recuperar um item em determinado tempo ou derrotar 500 inimigos em poucos minutos. Porém, os desafios são oferecidos para justamente instigar quem joga a completá-los. Com sistema de pontos e recompensas, executar missões facilitará o acesso a novas habilidades e upgrades para o seu personagem favorito.

O quarto título é uma clara evolução do anterior

Pirate Warriors 4 impressiona pela evolução não apenas do sistema de batalha do título anterior, como também de outros jogos musou como o próprio Dynasty Warriors. A fluidez do comandos é precisa e os combos executados em cada golpe encaixam com uma perfeição maior. É muito raro você executar um golpe que fique simplesmente “batendo” no vazio. As opções de combinação de comandos são diversas, bastando ao jogador escolher a melhor maneira de executá-los.

E, diferente do que acontece com o recente Dynasty Warriors 9, o sistema de multiplayer online através de apoio colaborativo encaixa como uma luva. Você pode, inclusive, pedir ajudar a outros jogadores para avançar em fases na maior dificuldade, podendo receber recompensas maiores e maximizar a pontuação.

One Piece: Pirate Warriors 4
Luffy segue como um dos favoritos nas partidas online.

O modo Dramatic Log é o tradicional modo história do jogo, que tenta resumir os mais de 800 episódios do anime em uma campanha única. E o faz muito bem. A média de tempo para finalizar por completo Pirate Warriors 4 é de 14 horas, podendo se estender se o jogador quiser desbloquear uma fase por completo. O resumo do enredo geral da obra de Eichiiro Oda não é tão preciso, mas ajuda muito. E diferente dos outros títulos, boa parte dos diálogos está com dublagem do elenco original do anime. A bola fora, como ocorre com boa parte dos jogos baseados em anime, é o uso de imagens estática. Com tantas cenas do anime para serem aproveitadas, utilizam imagens simplórias em grandes momentos da história.

E mesmo após o encerramento da história, é possível aproveitar o Treasure Log, o modo que reúne diversos níveis com suas próprias missões e recompensas, não atreladas a história original do anime ou mangá. Este modo também permite a cooperação entre até quatro jogadores, o que permite uma diversão maior no game. A dica que deixo é que sempre se desafie e jogue no modo mais difícil, já que as recompensas são maiores. E com a ajuda de outros jogadores, a diversão é muito maior.

One Piece: Pirate Warriors 4
Todos os membros do Bando do Chapéu de Palha estão no jogo.

A trilha sonora foi renovada, com novas músicas baseadas nas originais do anime. A dublagem dos golpes e falas dos personagens no cenário são de boa qualidade, inclusive com diferentes entonações em momentos específicos. Infelizmente, ainda existe a ocorrência de falas sem dublagem, mas é algo em menor intensidade em relação aos títulos anteriores.

Graficamente, o quarto título da série é muito semelhante ao terceiro. Com pequenas melhorias, o jogo mantém o traço tradicional do anime, apesar de pecar em alguns momentos com o choque entre objetos. Algo comum nos games musou, mas que já poderia ter sido melhorado.

Um verdadeiro exército em Pirate Warriors 4

Assim como vários outros jogos da Omega Force, o ponto alto aqui é a incrível quantidade de personagens. No jogo base, são mais de 40 opções para seleção após desbloqueá-los. Se contar versões alternativas (apenas roupas) e os futuros desbloqueios via DLC, este número pode subir para mais de 70.

O que não faltam são roupas alternativas, seja via DLC ou bônus de pré-venda.

O maior incentivo para jogar com diferentes personagens é o sistema de evolução de habilidades, que agora é dividido em skill trees. Além de aumentar as habilidades individuais, é possível destravar habilidades gerais, que servirão para todos os jogadores. Isto reduz drasticamente a obrigatoriedade de jogar por horas com um único personagem. Inclusive, este recurso incentiva ao jogador escolher diferentes opções, em especial durante partidas online. Um ótimo trabalho por parte da Omega Force que poderia se repetir em outros jogos musou.

One Piece: Pirate Warriors 4
O sistema de evolução de habilidades dos personagens é funcional e eficiente.

Apesar de tudo, Pirate Warriors apresenta alguns problemas no quesito inovação. É divertido bater e socar milhares de inimigos, mas é possível inovar com quebra-cabeças e elementos customizáveis de acordo com o tema do jogo em questão. Temos excelentes exemplos com Fire Emblem Heroes e Hyrule Warriors, que adicionam mecânicas das clássicas séries da Nintendo. Neste sentido, faltou um pouco de ousadia por parte da Omega Force em inovar demais o game e desagradar o seu público fiel.

Conquistando o maior dos tesouros

Mesmo pecando em alguns pontos, One Piece: Pirate Warriors 4 é um dos melhores jogos da série, se não, um dos melhores do gênero musou. Mesmo que o jogador não seja um fã fervoroso do anime, o jogo poderá diverti-lo por muitas horas. O multiplayer online, inclusive, é o melhor que já vi em jogos da Bandai Namco, sendo o grande atrativo da quarta versão da série.

*Análise realizada na versão de Xbox One cedida pela Bandai Namco Brasil.

Positivo

  • Boa mecânica de golpes e combos
  • Melhoria no sistema de evolução das habilidades
  • O modo online e multiplayer é o melhor entre os jogos da Omega Force

Negativo

  • Repetitivo em alguns momentos
  • Medo de inovar
  • Poucas melhorias gráficas

Resumo

Apesar de não inovar no geral, One Piece: Pirate Warriors 4 melhora algumas mecânicas básicas do musou e pode ser considerado o melhor título da série.
8

Ótimo

Jornalista, analista de mídias e sergipano com orgulho. Apaixonado por "quase" tudo que vem do Japão, em especial animes e jogos. Um eterno sonhador que sempre busca novos desafios!