Análise | Ori and the Will of the Wisps

Análises PC Xbox One
9

Incrível

Não sei vocês, mas Ori and the Will of the Wisps era um dos jogos que eu mais aguardava esse ano. O anterior, Ori and the Blind Forest, foi um dos melhores e mais belos metroidvanias que já joguei, então o hype era enorme. Será que o sucessor conseguiu melhorar o que já era bom?

Ori and the Will of the Wisps se inicia com a esperança. Uma nova vida nasce depois dos acontecimentos do primeiro jogo e uma família se forma. Kun, a pequena coruja, é cuidada e amada. Porém, em um passeio depois de seu primeiro voo, ela se separa de Ori, que parte em busca da amiga.

O lado metroidvania

Um aspecto que podemos perceber logo de início, é que a beleza continua fazendo parte do game. Ori and the Will of the Wisps é ainda mais belo que seu antecessor e possui paisagens com cores vibrantes.

Ori precisa passar por essas paisagens e, como de praxe em um metroidvania, nem tudo é acessível de princípio. Uma das primeiras habilidades de Ori é a que permite atacar os monstros com uma espécie de espada. A partir daí você vai encontrando maneiras de alcançar lugares antes inacessíveis. Algumas habilidades do game antecessor também retornam para esse jogo.

Inimigos e aliados

Nem tudo serve para que novos níveis sejam alcançados, algumas skills são para atacar e se fazem necessárias, pois o desafio faz parte do game. Alguns monstros irão dar trabalho e requerem estratégia para atacar. A movimentação de Ori é um deleite a parte e conforme você avança no game, mais formas de se movimentar são aprendidas, fazendo com que existam diversas maneiras de eliminar seus inimigos.

Mas não só de inimigos vive Ori and the Will of the Wisps. Ori encontra muitos aliados, desde os pequenos Moki até o grande Kwolok. Alguns ajudam fornecendo habilidades e aprimoramento de técnicas. Elas podem ser compradas com orbes obtidos pelo mapa ou derrotando monstros. Outros, solicitam ajuda com quests secundárias.

Um ponto interessante em Ori and the Will of the Wisps é a história por trás dos inimigos. Você enfrenta os chefes e eles aparentam ser completamente malignos, mas ao ouvir a história de cada um deles, é impossível não sentir empatia e acabar gostando e sentindo pena em vez de raiva. O game possui alguns momentos de marejar os olhos, então prepare-se.

Infelizmente, nem tudo é perfeito

Joguei Ori and the Will of the Wisps no PC e infelizmente encontrei diversos problemas técnicos. De longe, o mais irritante, é o do som. Muitas vezes, mais frequente nas cenas do jogo, o som apresentava problemas fazendo ruídos altos e irritantes, acabando com toda a imersão que a cena deveria proporcionar.

Além desse, outros pequenos bugs de câmera, lugares onde caía e não conseguia sair, cordas invisíveis; fizeram parte da minha gameplay. O único motivo do jogo não receber nota máxima é a demora para um patch de correção.

Melhor em todos os sentidos

História, combate, design gráfico… tudo em Ori and the Will of the Wisps é uma melhora do seu antecessor. O game encerra um ciclo e deixa dúvidas de uma continuação, porém eu acho (e espero) que ela irá acontecer. Ao finalizar, o game deixa um gostinho de alegria misturada com tristeza.

Ori and the Will of the Wisps deixa sua marca como um dos melhores jogos desse ano. Se você tem um PC ou Xbox One, não deixe de experimentar essa maravilha.

Positivo

  • Personagens cativantes, tanto aliados quanto inimigos
  • Visual incrível
  • Combate e movimentação permitem variar na forma de eliminar inimigos
  • Desafiador na medida certa

Negativo

  • Problemas técnicos

Resumo

Ori and the Will of the Wisps supera seu antecessor trazendo melhorias tanto no combate quanto no design e entregando uma história de derreter até o coração mais gelado.
9

Incrível

Amante de livros, séries, mangás e claro, amante de jogos, principalmente aqueles com uma ótima e profunda história. Estuda pedagogia porque precisa trabalhar para comprar os games no lançamento.