fbpx

Análise | Riders Republic

Análises PC PS4 PS5 Xbox One Xbox Series
8

Ótimo

Riders Republic, o mais novo título de esporte da Ubisoft, convida seus jogadores a um vasto mundo aberto focado nos esportes radicais. Usuários de quase todas as plataformas podem participar de competições repletas de adrenalina, regadas a energético e com direito a ambientações de tirar o fôlego.

Riders Republic traz uma combinação que funciona

Riders Republic tem um formato que lembra bastante a proposta de Forza Horizon, franquia famosa por seu estilo de corrida em mundo aberto, onde podemos desfrutar de cenários deslumbrantes e escolher participar de corrida e eventos livremente pelo mapa. Entretanto, em vez de carros temos bikes, snowboards, esquis e até mesmo trajes planadores.

Muita adrenalina nas provas de Riders Republic.
image-279348

A sensação de descer montanhas e desfiladeiros a toda a velocidade, saltar e executar manobras entre abismos é eletrizante e bem imersiva. A equipe de design conseguiu injetar muita adrenalina nessas interação, o que revela um ponto fortíssimo do jogo. Uma trilha sonora adequada também faz parte da experiência, e nesse quesito Riders Republic não ficou para trás com uma seleção estimulante de músicas do cenário de esportes radicais.

Duas características que favorecem de forma significativa um dos principais objetivos do jogo, que é convidar o maior número possível de jogadores para seu mundo aberto, são o cross-platform e o cross-progression. Então, não importa de qual plataforma o jogador acesse Riders Republic, ele poderá jogar com seus amigos de outros consoles e levar seu progresso junto.

Controles e modalidades

Além das corridas nas modalidades de ciclismo, snowboard, esquis e trajes planadores, outro elemento crucial para o game são as competições de manobras radicais. Essa característica do gameplay lembra um pouco franquia Tony Hawks, mas infelizmente não consegue entregar controles muito instintivos e com boas respostas no posicionamento das câmeras. É necessário um certo tempo de adaptação aos botões, principalmente em função das diversas modalidades oferecidas.

Certas modalidades tem controles mais complicados em Riders Republic.
image-279349

Um exemplo das dificuldades encontradas quando experimentamos algumas manobras foi o uso de botões que servem tanto para pular quanto para iniciar manobras complexas. Com essa configuração, tive a infelicidade de perder emendas entre corrimãos para acumular mais pontos de manobras. Algumas vezes também é difícil saber se o botão para pular já está pressionado, o que pode resultar em manobras desastrosas perto do chão, seguidas de quedas e perda de pontos em campeonatos.

Cada modalidade oferecida apresenta um formato diferente de controlar o personagem, por isso tive que revisitar as configurações de controle diversas vezes. Entre uma e outra visita aos menus, tive a felicidade de encontrar uma opção de acessibilidade para daltônicos, que oferece configurações de acordo com o tipo de daltonismo do usuário.

Abismos, vales, montanhas e muita liberdade em Riders Republic
image-279350

Se for para arriscar a vida que seja em um lugar bonito

A ambientação oferecida por Riders Republic é convidativa, o que estimula a exploração pelos mais diversos cenários espalhados pelo mapa. Para aproveitar melhor essa experiência, é possível utilizar os equipamentos de todas as modalidades. No entanto, como estamos falando de um ambiente aberto repleto de campeonatos, em certos momentos temos um excesso de informações na tela.

Enquanto desfrutava de uma belíssima vista da montanha, tive a infelicidade de ter que lidar com um formigueiro de ciclistas correndo pelas rotas. Por vezes recebi ligações dos personagens falando sobre novos eventos enquanto tentava ler sobre os prêmios que recebi ao concluir uma corrida.

Riders Republic traz belíssimos cenários
image-279351

Conclusão

Mesmo que existam algumas questões a serem aperfeiçoadas, Riders Republic tem uma proposta com muito potencial. Uma bela ambientação dedicada aos esportes radicais, com rotas desafiadoras e imersivas. Existe um grande desafio em criar um ambiente adequado para tantos jogadores, de plataformas diferentes e que seja relevante para a manutenção de sua comunidade. Mas a escolha pelo cross-platform e cross-progression já foi uma ótima decisão nesse sentido.

Positivo

  • O mundo aberto é vasto e traz uma sensação de liberdade
  • Exploração com o uso dos equipamentos e possibilidade de troca rápida
  • Ambientação é diversa e repleta de cenários deslumbrantes
  • Trilha sonora adequada ao teor do jogo
  • As corridas são eletrizantes e imersivas
  • Boa diversidade de modalidades esportivas
  • Modo para tipos diferentes de daltonismo
  • Cross-platform e cross-progression

Negativo

  • Controles não são muito intuitivos para algumas modalidades
  • Em certos momentos do jogo, existe poluição informacional na tela

Resumo

Apesar de controles não muito intuitivos no começo e de certa poluição visual, Riders Republic provê um mundo vasto e belo para que fãs de esportes radicais desfrutem ao máximo da liberdade e adrenalina em competições de bike, snowboard, esquis e trajes planadores.
8

Ótimo

Aparentemente fragmentado, geralmente atarefado mas certamente engajado, este profissional do ramo bancário da seus pulos duplos no mundo dos games por ser fascinado pela forma como esta "arte" influencia os indivíduos.