Análise | Spiritfarer e a aceitação da morte

Análises PC PS4 Switch Xbox One
9.5

Incrível

O primeiro impacto de Spiritfarer com certeza é o seu visual deslumbrante, digno de uma animação. Por si só ele já chama a atenção para o game, mas ao verificar a sinopse, percebi que o jogo seguia Stella, a barqueira do além, responsável por fazer os espíritos seguirem adiante. Esse é o ponto chave de Spiritfarer e em como ele trata a morte, um tema que preferimos não pensar muito, de forma acalentadora e sensível.

Stella, a barqueira do além

O jogo inicia com o próprio Caronte recebendo Stella e lhe passando a função de barqueira do além. Ela conhece o primeiro espírito, Gwen, uma amiga antiga de Stella, que lhe dá as primeiras instruções sobre o gerenciamento do seu próprio barco.

O seu trabalho como substituta de Caronte é fazer com que os espíritos sintam-se confortáveis para seguir em frente. A princípio eles utilizam a casa de hóspedes do barco, porém logo pedem para que você construa uma casa personalizada. Cuidar dos espíritos exige também que Stella os alimente – descobrir o que cada um gosta ou não gosta de comer – e demonstrar afeto diário, por meio de um abraço.

Caronte lhe passa a tarefa de guiar os espíritos em Spiritfarer
Caronte lhe passa a tarefa de guiar os espíritos

Explorar o mundo permite que o jogador encontre outros espíritos que se unem a Stella, além de recursos diversos. Logo você precisará atualizar o seu barco para deixá-lo maior e alcançar novas partes do mapa.

Em Spiritfarer o jogador pode pescar, plantar, cozinhar, minerar, tecer e diversas outras tarefas para gerar recursos, seja para o seu barco, seja para cumprir o desejo dos espíritos.

Melhorias

Ao chegar, cada espírito lhe fornece um Óbolo (a moeda do Caronte), que pode ser usado para melhorias na movimentação de Stella. Você pode adquirir Pulo Duplo, planar, entre outras habilidades. Elas podem ser obtidas em altares, disponíveis e espalhados pelo mapa.

Ao ir embora, o espírito deixa uma Flor de Espírito, que pode ser usada principalmente para melhorias no seu barco com o carpinteiro Alfred.

Hora da despedida

Ao cumprir os desejos dos espíritos eles dizem que estão prontos e pedem a Stella para levá-los ao Portal Eterno. Essa é a parte mais difícil do game, porque eles deixam de ser somente espíritos e com o tempo passam a ser amigos. Você ouve suas histórias e algumas delas tenho certeza de que vou lembrar por muito tempo.

Cada espírito é uma despedida em Spiritifarer.
Cada espírito, uma despedida.

Um ponto interessante que o jogo traz é o de deixar ir. Quando é solicitado para Stella ir ao Portal Eterno, você não precisa fazer imediatamente e postergar o momento. Porém é claramente ruim para o espírito que isso aconteça. De qualquer forma, ir antes ou depois, não torna o momento da despedida fácil. Você leva cada um deles ao Portal e se despede com um abraço e em TODAS as vezes senti um aperto no peito ao fazê-lo. Algumas vezes, é impossível conter as lágrimas, porque há uma conexão com cada um deles. É um momento triste, contudo, ao mesmo tempo, reconfortante. Spiritfarer consegue passar esses sentimentos de forma magistral.

Abraçar é uma das melhores tarefas de Spiritfarer
Abraçar é uma das melhores tarefas do game

É um jogo sobre como aceitar a morte e vê-la de forma natural, uma parte do caminho, não necessariamente o fim. Cada um deles lida com o momento de forma diferente. Há quem não se despede e simplesmente vai embora, inclusive. E como me senti revoltada e traída quando aconteceu! Todavia acontece. Muitas vezes não temos a oportunidade de dizer adeus.

Conclusão

Spiritfarer é um jogo relaxante e confortante sobre a morte. Apesar de tratar de um tema sensível, Spiritfarer consegue nos mostrar que ir embora faz parte da jornada de cada um e temos de entender e permitir que isso aconteça. Estava precisando de um jogo onde o principal objetivo é abraçar e fazer os outros sentirem-se bem.

Spiritfarer fez parte do nosso especial de lives do Dia do Gamer. Você pode ver as primeiras horas do jogo no nosso canal da Twitch. E, caso você esteja jogando e não saiba como obter alguns dos recursos do game, dê uma olhada no nosso artigo com dicas do game.

Siga o Pulo Duplo nas Redes Sociais!

Positivo

  • Arte maravilhosa com cenários deslumbrantes
  • Personagens carismáticos, que nos fazem sentir a despedida
  • Mensagem sobre a aceitação da morte e deixar quem nós amamos partir
  • Abraçar é uma das tarefas de Stella
  • Um prato cheio para amantes de jogos de gerenciamento, com diversas tarefas gastas em, no mínimo, 30 horas de jogo

Negativo

  • O mapa poderia ser acessado fora do barco, facilitando a verificação da coleta de recursos

Resumo

Spiritfarer é um jogo relaxante e confortante sobre a morte e como aceitá-la.
9.5

Incrível

Amante de livros, séries, mangás e claro, amante de jogos, principalmente aqueles com uma ótima e profunda história. Estuda pedagogia porque precisa trabalhar para comprar os games no lançamento.