Análise: Sword Art Online Alicization Lycoris

Análises PC PS4 Xbox One
5

Mediano

Com muitos problemas em seu lançamento e um fraco desempenho, Sword Art Online Alicization Lycoris não faz jus a obra em que se baseia.

Sou um fã incondicional de jogos baseados em anime. Por gostar tanto, muitas vezes acabo topando com títulos um tanto quanto duvidosos. Posso até dizer que, às vezes, sofro quando um anime que gosto bastante recebe uma adaptação fraca. Diria que tal situação acontece com uma certa frequência. E foi o caso com Sword Art Online: Alicization Lycoris.

https://www.youtube.com/watch?v=ox1f-IkHOiY
Abertura oficial

A esperança com o título foi grande. Com seus inúmeros trailer e novidades pipocando constantemente, era esperado que o jogo fosse um dos melhores que Sword Art Online já tivesse recebido. Tudo bem que já esperávamos problemas pontuais, a exemplo de queda de frames e, principalmente, gráficos abaixo da média. Mas o que chegou ao público foi algo muito pior do que poderíamos imaginar.

Já começamos o game com uma batalha contra a grande vilã da temporada Alicization: Administrator. Somos apresentados a alguns dos principais comandos das batalhas do game. Um sistema que envolve quebra de defesas, suspensão de inimigos e combos relativamente simples.

Você com certeza vai querer pular o primeiro capítulo do jogo.

Acabando a batalha, somos jogados para o início da história, onde Kirito desperta no novo mundo virtual de Underworld e conhece Eugeo, que será seu inseparável companheiro. Após uma desnecessária retomada dos acontecimentos do anime, com quase duas horas de conversas e uma pequena missão de resgate, somos jogados em um mundo aberto para explorar e batalhar.

Na primeira batalha, o jogo travou. Tudo bem, vamos no menu Xbox e retomamos a aventura. Mas… Cadê o save? Sou jogado na saída da vila onde comecei o game, perdendo duas horas de jogo. Eis que percebi um dos grandes defeitos do game.

Alicization Lycoris sofre com um retrocesso imenso, que é a dependência de save points para gravação de seu progresso. As pequenas pilastras luminosas usadas para salvamento, presente na maioria dos JRPGs, são bastante escassas aqui.

Sword Art Online
Kirito começará uma nova jornada do herói em Alicization Lycoris.

Os travamentos voltaram diversas vezes para meu desespero. A reclamação da comunidade foi enorme já no lançamento do game. Por isso, decidi esperar o lançamento de um patch de correção. E vieram vários, mas nenhum corrigia os problemas de travamento. Eis que chegou o patch 1.09, que tornou o título “jogável” e melhorou bastante a experiência de jogo. Mas não o salvou…

O abençoado patch 1.09

Após a tragédia dos travamentos, o patch 1.09 trouxe uma solução para alguns dos muitos problemas do jogo. Começando pela insuportável retomada dos acontecimentos do anime dentro do jogo. Quem corre atrás de um game baseado em séries famosas com SAO, espera que o título seja voltado para ele: o fã. O estúdio responsável pelo desenvolvimento, Aquria, achou interessante recontar TODOS os acontecimentos do anime. E isso levava horas.

Sword Art Online
Kirito poderá trilhar vários caminhos.

O patch introduziu o modo “Lightplay”, que literalmente “pula” a história básica do anime e foca nos conteúdos inéditos de Lycoris. E isso foi uma bênção! Sabe aquele momento que você aperta várias e várias vezes o botão de pular diálogos? Isto era uma constante. Mas com o novo modo, pequenos resumos deram lugar aos diálogos extensos e pouparam boas horas do gameplay, focando no que interessa: o combate. 

Batalhas são a essência de Sword Art Online

Apesar dos problemas, o combate de Lycoris funciona. É algo complexo para entreter os veteranos dos JRPGs de ação, mas facilmente espanta um jogador casual. O game possui um sistema baseado em skills, magias e armas que buscam quebrar a defesa do adversário, para resumir “bastante” o gameplay. Os jogadores precisam balancear entre ataques médios (porém rápidos) e fortes (mas lentos) para acabar com a barra de defesa do adversário e suspendê-lo no ar.

Com o inimigo suspenso, é a hora de atacar ao máximo para acabar com seus pontos de vida. Existem habilidades como magias e ataques especiais focados em destruir barreiras, atacar diretamente os pontos de vida e provocar status negativos nos adversários. Entretanto, o jogo oferecia inimigos com estranhas barras de defesa. Era muito comum um inimigo comum como um leopardo (achado a exaustão) possuir uma barra de defesa que leva UMA HORA para acabar.

Sword Art Online
A luta entre Kirito e Eugeo é um dos melhores momentos do game.

Possivelmente, isto era algum problema técnico do jogo que foi corrigido com o patch 1.09. Além de consertar este e outros defeitos nos combates, a atualização incrementou o modo “Semi-auto”. Com ele, era possível batalhar sem escolher entre diversos ataques e se preocupar escolher o golpe errado. Apertando o mesmo botão de ataque, os golpes em sequência são desferidos. A preocupação do jogador neste modo é em esquivar de ataques, curar-se e utilizar pontualmente habilidades mágicas.

O sistema de progressão funciona

A evolução dos personagens é feito por meio de uma árvore de habilidades. O jogador escolhe um caminho a seguir em uma determinada técnica ou estilo e segue por ele. Não é algo fácil, já que as informações do que cada habilidade ou slot da árvore faz não são claras. Apesar de tudo, o sistema é simples. Basta escolher um caminho e seguir.

A árvore de habilidades ajuda na progressão simplificada dos personagens. (Imagem: Steam)

Caso não fique satisfeito, é possível reverter suas escolhas posteriormente em com a ajuda de totens divinos. A opção foi adicionada em uma das muitas atualizações do game, ou seja, escutaram a comunidade.

Em questão de combate, o dano causado por uma técnica especial depende da habilidade que estiver equipada com o personagem. Com diferentes tipos de técnicas e poderes mágicos disponíveis, é possível personalizar Kirito e os seus aliados de inúmeras formas. Não é preciso seguir a risca o que encontramos no anime. Kirito, por exemplo, pode ter habilidades focadas em cura e magia, fugindo totalmente do seu estilo na obra original.

Um resultado final que foge ao sucesso de Sword Art Online

Apesar de acertar em alguns pontos, no geral o game decepciona bastante. Já começando pelos gráficos e música, que são em vários momentos comparáveis ao Xbox 360. Mas o grande problema foi a falta de cuidado da desenvolvedora Aquria com o resultado final.

A versão para Xbox One sofreu bastante com travamentos, queda de frames, perda de saves e inúmeros outros problemas em seu lançamento. Precisei esperar mais de 2 meses para a chegada do patch 1.09 que corrigiu boa parte dos problemas.

Mesmo com as correções, o game permaneceu com uma qualidade final bastante questionável. O sistema “Lightplay” e o modo de batalha “Semi-auto” são recomendados para aqueles que não querem sofrer muito em desbravar o mundo de Underworld, poupando facilmente várias horas de sofrimento.

Não foi desta vez que Kirito recebeu uma aventura de respeito nos games. Por enquanto, Fatal Bullet segue como o melhor jogo baseado no anime. Se dúvida, confira nossa análise.

*Análise feita com cópia fornecida pela Bandai Namco Brasil

Positivo

  • Baseado na melhor temporada do anime.
  • A árvore de habilidades funciona.
  • As CGs são bem feitas.

Negativo

  • Precisaram de dois meses e vários patchs para tornar o game "jogável".
  • Gráficos da geração passada (Xbox 360).
  • História rasa e sem grandes novidades em relação ao anime.

Resumo

Com um desempenho abaixo do esperado, Sword Art Online Alicization Lycoris é uma fraca experiência para os fãs da obra original. Apesar de acertar em alguns pontos, vários problemas técnicos em seu lançamento tornavam o título quase injogável. Após uma grande atualização, os jogadores puderam apreciar a nova aventura de Kirito no Xbox One.
5

Mediano

Jornalista, analista de mídias e sergipano com orgulho. Apaixonado por "quase" tudo que vem do Japão, em especial animes e jogos. Um eterno sonhador que sempre busca novos desafios!