Análise | The Awesome Adventures of Captain Spirit

Análises PC PS4 Xbox One
9

Incrível

Quer ficar ansioso com #LifeIsStrange2? Comece por aqui.

Durante a conferência da Microsoft na E3 2018, a Dontnod deu as caras anunciando o que parecia ser um novo jogo: The Awesome Adventures of Captain Spirit. Já pelo trailer de anúncio podemos ver um garoto que, como qualquer criança, possui uma imaginação fértil e brinca de ser um super herói contra um grande vilão.

Logo ficamos sabendo que o novo game, que se passa no mesmo universo de Life is Strange, traria dicas do que seria Life is Strange 2The Awesome Adventures of Captain Spirit, lançado no dia 26 de junho gratuitamente, nos apresenta Chris, o garoto que vive só com seu pai, Charles, por causa da perda recente da mãe, Emily, em um atropelamento.

Assim como em Life is Strange, temos o sentimento de luto e as consequências da morte de Emily presentes, principalmente em Charles, que bebe frequentemente assistindo a jogos de basquete e lembrando de quando ele mesmo era um jogador. Ele perdeu o emprego por causa da bebida e tem acessos violentos e Chris acaba sendo vítima deles.

Chris, sendo uma criança, trabalha com o luto de uma forma diferente. Ele se tornou o Captain Spirit que luta contra o maligno Mantroid, que tem o nome relacionado com a morte da mãe do garoto de forma interessante. O jogo trabalha bem com a questão dos super poderes de Chris. Além dos objetivos que são “Confrontar Mantroid em seu planeta” ou “Completar o traje de super-herói”, The Awesome Adventures of Captain Spirit brinca o tempo todo com a questão dos poderes de Chris. Ligar a televisão usando os poderes telecinéticos de Spirit – com o controle escondido nas costas de Chris – por exemplo. Até que tudo deixa de ser uma brincadeira no final.

A Dontnod disse que The Awesome Adventures of Captain Spirit não é Life is Strange 2, mas o game, com duração de um pouco mais de duas horas, nos deixa a sensação de que Chris é o novo protagonista da franquia e que o game é nada menos que um prólogo de LiS 2. Podemos ver que ele vai girar em volta de uma família quebrantada com o luto, tendo o Chris como foco e a questão da amizade também será trabalhada. Há apostas dizendo que o game em si terá um salto temporal, trazendo o garoto um pouco, ou até muito mais velho, porém eu acredito e espero que isso não aconteça. A ideia de ter uma criança como protagonista, trabalhando a questão da imaginação x realidade me pareceu algo promissor.

Estando no mesmo universo de Life is Strange esperamos por referências e elas existem. Emily foi uma aluna exemplar de Blackwell, por exemplo, e há uma revista na casa com o nome do famoso professor de LiS. Há outras tantas citações de locais e com a continuação, já podemos esperar menções à Arcadia Bay.

The Awesome Adventures of Captain Spirit é um prólogo que deixou um gostinho do que teremos em Life is Strange 2. E um gostinho muito bom. O game respondeu a algumas perguntas, mas levantou diversas outras. Tudo o que podemos fazer é esperar até setembro no lançamento do primeiro episódio de LiS 2 para que algumas delas sejam respondidas.

Positivo

  • A história é profunda e envolvente
  • Ter um protagonista criança tornou o game interessante
  • A mecânica dos poderes de Spirit é bem pensada

Negativo

  • Não é uma experiência completa
  • Deixa muitas perguntas quanto a continuação
9

Incrível

Amante de livros, séries, mangás e claro, amante de jogos, principalmente aqueles com uma ótima e profunda história. Estuda pedagogia porque precisa trabalhar para comprar os games no lançamento.