Análise | The Last of Us: Part II

Análises PS4
9.5

Incrível

A jornada de Ellie e Joel conquistou a todos e o primeiro The Last of Us é considerado um dos melhores jogos de PlayStation 3. Quando a continuação foi anunciada, todos aguardavam ansiosos por mais novidades da história de Ellie, agora como a protagonista. Porém, o game acabou sendo diferente do que o público esperava. Será que isso é uma coisa ruim? Vamos falar um pouco abaixo, sem spoilers.

Uma vida pacífica

Pelo menos na medida do possível. É assim que começamos The Last of Us 2. De início somos lembrados do final do primeiro jogo, com Joel matando diversos Vagalumes, para evitar que Ellie morra em troca de uma vacina para a cura de infectados.

Ellie e Joel vivem em Jackson. Os infectados ainda existem e são uma ameaça, porém a vida em comunidade faz desse um problema superável.

Isso muda quando um acontecimento faz a vida de Ellie virar de cabeça para baixo. Ela deixa Jackson em busca de vingança e com a certeza de que nada, nada mesmo, vai impedir ela de caçar os responsáveis pela sua tragédia.

Em The Last of Us 2, a vida de Ellie em Jackson era tranquila na medida do possível.
A vida de Ellie em Jackson era tranquila na medida do possível

Movida pela vinganca

O tema principal do jogo é a vingança e como ela pode deixar um rastro de sangue que consequentemente traz mais vingança. De início entendi a busca de Ellie, porém com o tempo você acaba se perguntando se vale mesmo a pena.

Ela mata muitas e muitas pessoas e ainda carrega amigos que desejam ajudá-la e acabam no meio do fogo cruzado. Até quando vale a pena? Aliás, vale a pena? The Last of Us 2 procura deixar claro que nada de bom pode resultar de um ato de vingança. Ele bate nessa tecla mais de uma vez, para que a mensagem seja clara.

Personagens novos e antigos

Além de Ellie e Joel, alguns personagens retornam e fazem parte da trama, como o irmão de Joel, Tommy. A maioria dos personagens porém, é apresentada neste game. Temos o par romântico de Ellie, Dina, que a acompanha até certa altura do game.

Outra personagem importante para a trama é Abby, mas ela não faz parte do ciclo de moradores de Jackson. Abby é parte da WLF, uma das diversas facções presentes em The Last of Us 2. O jogador controla Abby durante grande parte do game, onde vemos o outro lado da história.

Abby é uma personagem central e marcante em The Last of Us 2
Abby é uma personagem central e marcante

Com ela, a jogabilidade tem suas diferenças. Armas e equipamentos são diferentes. Um exemplo disso é a faca. Com Ellie, a faca é permanente, mas com Abby você precisa fabricar uma faca improvisada para eliminar os estaladores.

O importante é que todos os personagens são muito bem trabalhados e muito humanos. Você gosta de alguns, passa raiva com outros e odeia quem merece. Uma das melhores coisas em jogos é nos proporcionar personagens com os quais nos importamos, que não somos apáticos ao que acontece com os mesmos.

Um ponto muito positivo de The Last of Us 2 é a variedade de personagens. As mulheres são muito bem representadas, com corpos reais e naturais. Ellie tem um relacionamento homoafetivo e é tudo tratado com muita normalidade, o que achei ótimo.

Jogabilidade

The Last of Us de 2013 contém uma narrativa forte, contudo a gameplay não é tão fluída. Isso muda na sequência da franquia. Ellie possui uma faca inquebrável, bastante útil para finalizar silenciosamente os inimigos, incluindo os estaladores. Além disso, as armas de fogo vão sendo desbloqueadas conforme o avanço na trama. Como no jogo anterior, você pode usar as mesas de ferramentas para melhorar suas armas, porém é preciso jogar mais de uma vez para melhorar completamente todas as armas.

As melhorias de vida/dano/furtividade estão de volta e podem ser adquiridas com recursos obtidos no mapa. Novas linhas de melhorias podem ser desbloqueadas encontrando revistas de guias durante a exploração.

Melhore suas habilidades e armas em The Last of Us 2
Melhore suas habilidades e armas

Inimigos

Corredores e Estaladores são presença marcada em The Last of Us 2. Além dos infectados que já conhecemos, novas espécies são vistas no game, uma evolução dos “comuns”. Eles requerem paciência e estratégia, pois as coisas podem dar muito errado se você cometer algum erro contra eles.

Os inimigos humanos também dão trabalho. Eles são mais espertos e podem te encontrar com facilidade, mesmo na grama alta. Eles contam com cães que podem rastrear seu rastro, deixando o ataque sorrateiro algo mais complicado.

Estaladores continuam sendo inimigos chatos em The Last of Us 2
Estaladores continuam sendo inimigos chatos

Conclusão

Falar de The Last of Us 2 sem citar os por menores do jogo e consequentemente, sem spoilers, é uma tarefa muito difícil, porém, caso você queria se arriscar ou já tenha finalizado o game, confira nossa análise com spoilers. O que posso dizer aqui sem entregar a trama é que o game te faz ficar dias, semanas pensando sobre as ações e consequências de Ellie. Não é a toa que o game divide opiniões.

Siga o Pulo Duplo nas Redes Sociais!

Positivo

  • História continua sendo o ponto forte da franquia
  • Personagens marcantes e bem construídos
  • Gameplay melhorada, comparando ao primeiro jogo
  • Jogo traz mulheres bem representadas
  • Imersivo e reflexivo
  • Inimigos desafiadores

Negativo

  • Narrativa possui algumas conveniências

Resumo

The Last of Us 2 é marcado pela vingança e suas consequências com personagens bem construídos e marcantes.
9.5

Incrível

Amante de livros, séries, mangás e claro, amante de jogos, principalmente aqueles com uma ótima e profunda história. Estuda pedagogia porque precisa trabalhar para comprar os games no lançamento.