Mestre Koji Kondo e uma palinha de seus trabalhos na Nintendo.

3DS Artigos Wii U

Recentemente, tivemos uma rara oportunidade de ver o grande compositor da Nintendo, Koji Kondo, com o Imagine Dragons em um show memorável  no palco do The Game Awards 2014. Entre as músicas tocadas nesta apresentação, estavam os temas principais de The Legend of Zelda, que trouxeram uma atmosfera nostálgica aos fãs da série presentes nesta premiação. Em uma entrevista com a IGN antes do evento, Kondo-san falou um pouco sobre o seu trabalho em títulos da Big-N e algumas curiosidades sobre o processo de criação.

[youtube=https://www.youtube.com/watch?v=w1Xf2Gle0FU]

Quando perguntado sobre sua opinião a respeito da abordagem da Nintendo em relação a musica e o que mudou ao longo do tempo, ele afirmou que o número de profissionais dedicados a um título e aos games hoje em dia é muito maior. No passado, o time responsável pela trilha sonora e música dos títulos da empresa era bem menor, e entre os membros principais da equipe que trabalhava com ele estavam Hirokazu Tanaka, com quem tinha um contato mais casual, e Yukio Kaneoka, a quem ele é grato pelo conhecimento em programação de efeitos sonoros e engenharia de som desde o nível básico.

Durante a entrevista, Koji Kondo também revelou suas músicas favoritas nos games. Entre suas próprias composições estão o tema de Super Mario, The Legend of Zelda e o remix do tema Underground no modo de edição do NES, presente no Mario Maker atual. As músicas feitas por outros compositores que lhe agradam são o tema de Dragon Quest, o tema de Super Smash Bros. para Wii U e a música de Mappy, um antigo jogo da Namco.

KojiKondo
image-2056

É interessante destacar algumas curiosidades retiradas da trívia feita pela IGN, como a inspiração da trilha sonora da Star Fox 64, que veio da série de TV Thunderbirds, o ritmo e instrumentação de Yoshi’s Island influenciados por música africana e a adaptação da trilha sonora de The Legend of Zelda: Ocarina of Time para a versão do 3DS. Segundo o compositor, foi tomado um cuidado especial quanto a sincronia da música com o gameplay, conforme a tradução livre abaixo.

“..muitas vezes, música não é apenas o que está tocando, mas quando não o está, e como esse silêncio impacta o tempo em que há som”

Esperamos que Koji Kondo continue a contribuir desta forma, para que os futuros jogos da Nintendo tenham o conteúdo musical adequado.

Aparentemente fragmentado, geralmente atarefado mas certamente engajado, este profissional do ramo bancário da seus pulos duplos no mundo dos games por ser fascinado pela forma como esta "arte" influencia os indivíduos.