Keyd Stars contrata o ex-Kabum esA para o CBLOL

Esports Notícias

O jogador esA, que foi contratado pela Kabum! e-Sports para assumir a função de atirador em um de seus times de League of Legends (conhecido como Kabum! Orange), está deixando suas funções sem jogar sequer uma partida pela organização. O ad carry assumirá  a vaga deixada por Emperor, coreano que, junto com seu compatriota DayDream, resolveu sair da Keyd Stars e voltar para sua terra natal.

André "esA" Pavezzi

André “esA” Pavezzi

Assim como o suporte Ziriguidum, o atleta estava impossibilitado de jogar profissionalmente por prática de elojob (quando alguém recebe dinheiro para subir o nível na conta de terceiros), algo proibido pelas regras do game. Os dois estavam na Kabum! desde dezembro de 2014, quando começaram a ajudar nos treinamentos da equipe, e esperavam o fim da punição para voltar a competir. Entretanto, com o surgimento da proposta do adversário, esA resolveu seguir para a Keyd, vice-campeã do CBLOL, e está lá desde o dia 21 de abril.

Tudo parecia acertado, até que uma atualização na página oficial da Kabum! no Facebook alegou que a Keyd e esA não cumpriram o acordo. Segundo a organização, “nenhum dos pontos acordados foi cumprido pela Keyd Stars, mesmo o jogador já tendo deixado seu cargo e função em nossa gaming house e se apresentado à sua nova equipe“. Para resolver a situação, o time optou, assim, por correr atrás dos seus direitos contratuais e ameaça acionar seu departamento jurídico.

O KaBuM! e-Sports informa a rescisão contratual solicitada pelo jogador André “esA” Pavezi, que negociou sua…

Posted by KaBuM e-Sports on Friday, April 24, 2015

Ao contrário da rival, a Keyd Stars foi mais reservada e preferiu não responder à postagem na rede social. Mesmo assim, ao ser indagado pelo site MyCNB, o manager da Keyd “Philip” resolveu falar:

Tendo em vista o modo hostil com que a KaBuM e seus diretores tomaram as negociações desde o início, com ameaças infundadas tanto para o Keyd quanto ao próprio atleta, preferimos por agora não citar nada das negociações nem sobre o processo. Os departamentos jurídicos de ambas as empresas com certeza já estão trabalhando no assunto e não temos a política da KaBuM de expor tais atos.

Pelo jeito, a batalha entre as equipes vai se estender bastante, dentro e fora de Summoner’s Rift.

Um simples desenvolvedor com textura realista que quer desligar a PhysX e sonha a 120 frames por segundo. Pena que a memória é baixa.