Nosso guia do Oculus Rift vai tirar (quase) todas as suas dúvidas

Notícias PC Xbox One

A realidade virtual deu um novo passo hoje – e não foi para trás. O Rift, dispositivo da Oculus que ronda o universo do videogame desde o lançamento de seu primeiro kit de desenvolvimento, teve sua versão para consumidores revelada em evento especial pré-E3 da empresa. O aparelho deve chegar às lojas no primeiro trimestre de 2016.

Fica evidente a preocupação da Oculus em ratificar que o uso de seu produto será confortável. Eles afirmam que o Rift é muito leve e que pode-se vesti-lo “como um boné”. Ajustes foram feitos para tornar mais ergonômica sua experiência para aqueles que usam óculos – insiro minha interjeição de satisfação aqui, as primeiras versões que acompanhavam os development kits eram realmente desconfortáveis para míopes e astigmáticos como eu.

O aparato virá acompanhado de um sensor de movimento, que fica apoiado em um pedestal, e um par de fones de ouvido – ao contrário do que se acreditava, os fones não são fixos, dando a possibilidade ao usuário de usar o par de sua preferência.

As novidades não param por aí. Brendan Iribe, CEO da Oculus, anunciou ainda durante o evento que uma parceria foi firmada com a Microsoft. Assim, todo Rift virá acompanhado de um controle sem fio de Xbox One, rodará originalmente em Windows 10 e será compatível com o PC. Além disso, alguns jogos do console da Microsoft poderão ser transmitidos para o Rift, como Halo Sunset Overdrive. Aguardamos o surgimento do primeiro maluco a adaptar o aparelho a um capacete do Master Chief.

Sensor de movimento, Rift e o controle de Xbox.

Sensor de movimento, Rift e o controle de Xbox.

Apesar da possibilidade de controlar seus games com o controle de Xbox, os óculos de realidade virtual contarão com seu próprio aparato – intitulado Oculus Touch. O Touch foi anunciado pelo fundador da Oculus, Palmer Luckey, e será lançado após o Rift, mas ainda na primeira metade do ano que vem. O controle será vendido separadamente e sua empresa promete que a interação por meio dele será “natural”.

Alguns dos anúncios mais relevantes do evento se referem à biblioteca de games do Rift. A Oculus parece acreditar na força do desenvolvimento independente e anunciou que irá disponibilizar uma verba de 10 milhões de dólares para pequenos estúdios que apresentarem projetos que lhes interessem. Desenvolvedores podem mandar suas ideias e trabalhos em andamento pela plataforma Oculus Share.

Além disso, grandes empresas darão as caras no aparelho. O lançamento mais comentado, talvez, seja de Edge of Nowhere, título exclusivo da Insomniac Games para o Rift. O game é um ação-aventura em terceira pessoa situado em uma expedição no Ártico que promete a união de criaturas à la Lovecraft com paisagens gélidas.

Outros anúncios incluem Chronos, um labirinto da Gunfire Games, e EVE: Valkyrie, jogo de combate de naves da CCP. Estúdios de renome como Harmonix, Square Enix, High Voltage, Playful, Climax, Coatsink, Glu, Ozwe e Carbon Games também devem lançar algo para o Rift, embora não tenham revelado seus projetos.

E aí? Estamos empolgados? Só não vale dar ruim na hora que nem este sujeito aqui:

Fontes: PC Gamer, Polygon, Kotaku e IGN

Brasileiro de estatura mediana, gosto muito de fulana, mas sicrana é quem me quer. Compositor, guitarrista e pesquisador de trilha musical de videogames, meti-me a falar de jogos e pretendo continuar nesta toada por um tempo.