A janela de transferências do CBLoL volta a aquecer

Esports Notícias

Você pode ter estranhado a pouca movimentação dos times do Campeonato Brasileiro de League of Legends. Com exceção da saída do atirador Felipe “Skyer” Gimenes da rebaixada G3nerationX para a Operation Kino, e a volta de Hugo “Dioud” Padioleau e Felipe “YoDa” Noronha para o torneio pela RED Canids, não foram muitas as revelações (e polêmicas) das organizações em busca de nomes para reforçar o elenco – até porque esses anúncios foram feitos antes mesmo da abertura da janela de transferências. Ao menos, até essa semana.

As coisas começaram a esquentar quando a página MyCNB, especializada em eSports, divulgou que a Kabum! colocaria quase todo o seu grupo à venda, mesmo com a boa campanha na primeira etapa deste ano. Os resultados fracos do ano passado juntamente com a pífia semifinal contra a Keyd Stars em 2016 podem ter desgastado a equipe, cujo único remanescente seria o carry Pedro “Matsukaze” Gama – curiosamente, a única mudança realizada pela organização antes do split. Segundo o site, o suporte Pedro “ziriguidun” Ferreira poderia ir para a paiN Gaming no lugar de Matheus “Picoca” Tavares, que, como ele mesmo fala, apenas estava lá para “quebrar um galho”. O solo top Pedro “LEP” Marcari e o mid laner Thiago “TinOwns” Sartori também podem estar de casa nova: a CNB seria o destino dos dois, de acordo com o LoL News.

Picoca

Picoca deve voltar às suas amadas livestreams (e a rota do meio)

Enquanto uns chegam, outros saem. O  caçador da CNB Carlos “Nappon” Rücker confirmou as expectativas e despediu-se da organização. Após recuperar-se com sua equipe de uma campanha horrível e garantir sua estadia em mais uma etapa do CBLoL, o jungler afirma ser hora de mudar de ares, depois de desgastes com o time e a comissão técnica. “Só reclamações da parte profissional. (…) Apenas não concordava com algumas coisas”, disse ele ao MyCNB.

A provável gaming house do jogador será a da Keyd Stars, que também teve baixas: Ednilson “Jukaah” Vargas resolveu deixar a vaga de técnico em aberto. Em pronunciamento ontem pelo Facebook, o coach revelou que “não estava feliz por alguns motivos” e agradeceu à organização, aos seus ex-comandados e fãs que o seguem. Deixa também um pouco de mistério sobre seu futuro: ” estou com um projeto muito bacana que em breve vou anunciar, acho que vai ser bem legal para a comunidade e para mim que sempre tive essa vontade”. Poderia ele criar uma nova organização e ser o nosso xPeke brasileiro?

Vale lembrar que a janela de transferência só acaba no dia 2 de maio, então muita água pode rolar até lá, como por exemplo a confirmação do próximo suporte da paiN, que certamente não será o Picoca. Será que não teremos treta, finalmente? Um indício da tão esperada profissionalização? Aguardemos as cenas dos próximos capítulos.

Um simples desenvolvedor com textura realista que quer desligar a PhysX e sonha a 120 frames por segundo. Pena que a memória é baixa.