E3 2019 | O que esperar da conferência da Bethesda

Levantamos o máxiimo de ideias possíveis para você se dar bem nas apostas.

Artigos

A E3 2019 é, de fato, uma incógnita. Sem a Sony para rivalizar, a Microsoft mostra-se a maior força em conferências do evento deste ano. Afinal, os últimos meses têm sido bastante turbulentos para diversas companhias, como Square Enix, EA e Bethesda.

A última, por exemplo, foi a responsável por Fallout 76, um dos maiores fiascos de 2018. Ainda esteve envolvida em polêmicas de plágio e de microtransações agressivas, como o caso de The Elder Scrolls Blades ser pay-to-win.

Não à toa, a querida Beth tem ficado em silêncio para sua conferência. A única confirmação dada é Doom Eternal, que deve receber uma atenção especial e, finalmente, uma data de lançamento.

Contudo, é sim possível conjecturar a respeito de suas franquias ativas e estimar outras novas. Starfield e The Elder Scrolls VI, por outro lado, são exceções já confirmadas pelo “sweet little lies” Todd Howard, então podem tirar o cavalinho da chuva (ou não).

DOOM ETERNAL

2019 é o ano de DOOM. Em seu 25º aniversário, a franquia será a grande atração da QuakeCon 2019 (entre 25 e 28 de julho, nos EUA) e deve ser também na E3.

Muito de DOOM Eternal já foi revelado na edição passada do evento, mas ainda cabe novidades. Uma das possibilidades é a nova versão do DOOM Snapmap, ferramenta de criação de mods para o jogo. Outra, claro, é a esperada data de lançamento, que deve acontecer ainda esse ano.

WOLFENSTEIN E RAGE 2

Estes são outros dois títulos que certamente aparecerão durante a conferência. Embora não sejam esperadas surpresas sobre Wolfenstein: Youngblood, o jogo chegará às lojas no dia 26 de julho. Isso dá oportunidade à companhia de fazer um pouco de marketing na E3, com direito a vídeo de gameplay ou um hands-on durante o evento.

Rage 2, por outro lado, ainda tem muito para mostrar. Em calendário divulgado esse mês (imagem acima), a Avalanche Studios promete eventos, atualizações e duas expansões, sendo a primeira delas – intitulada Rise of the Ghosts – prevista para agosto.

ARKANE VIVE

Desde o surgimento do DLC Prey: Mooncrash em junho de 2018, não temos muitas notícias da Arkane. E foi justamente assim que o estúdio surpreendeu com Dishonored: Death of the Outsider, revelado e disponibilizado menos de um ano depois do ótimo Dishonored 2.

A verdade é que as histórias de Corvo Attano e d’O Estranho chegaram ao fim e, por isso, a franquia Dishonored vai “descansar por enquanto”. É bem difícil de pensar, então, em mais um título da série, mas não impossível. Além disso, a Arkane tem brincado com “experiências multijogador” (como o próprio Prey: Typhon Hunter), o que aponta para um caminho distinto dos dois jogos, ambos singleplayer.

TANGO SURPRESA?

Outra desenvolvedora em silêncio é a Tango Gameworks, responsável por The Evil Within. Desde novembro de 2018, quando uma atualização adicionou um novo nível de dificuldade para The Evil Within 2, as menções sobre a franquia são quase nulas.

No entanto, os fãs da série mantêm esperanças. Visto que o primeiro game recebeu três DLCs, é possível esperar por esse carinho também para a obra sequencial.

FALLOUT POR APARELHOS

O fiasco de Fallout 76 atingiu forte a série. Sem perspectivas de boas notícias, visto que a Bethesda Game Studios está envolvida com TES VI e Starfield, o jeito é juntar os cacos e tentar dar uma vida nos ermos do game.

De fato, isso tem sido trabalhado. Melhorias no PvP (jogador vs jogador) e lojinhas de jogadores foram alguns dos adendos e, na última semana, foi ao ar o patch 9.5, com o evento Projeto Paraíso. Os updates devem continuar com novos eventos e mais conteúdo, e seria interessante para os remanescentes do jogo o anúncio de um roadmap com o que está por vir.

Contudo, Fallout Shelter está para receber uma sequência, pelo jeito. Infelizmente, a surpresa não é tão agradável, pois o game deve ficar no mercado chinês, como Pete Hines (chefe de marketing da Bethesda) dá a entender pelo Twitter. O projeto foi noticiado pelo canal Juice Head (vídeo original acima, em inglês)  e, entre outras coisas, a obra teria mecânicas de PvP, guildas e diversos elementos de PvE (jogador vs ambiente), com mais cenários e missões.

THE ELDER SCROLLS, COMO SEMPRE

Sem The Elder Scrolls VI na lista da E3, a franquia atacará por outras frontes. The Elder Scrolls Online e Legends tiveram grandes atualizações recentes, enquanto The Elder Scrolls Blades foi lançado há pouco tempo

Com Elsweyr, TESO finalmente introduz dragões no MMORPG. Mesmo com a polêmica de plágio envolvendo uma campanha para RPG de mesa, a expansão foi bem recebida pelos fãs, especialmente pela nova classe Necromancer.

Mais dois DLCs, todavia, foram prometidos e ainda estão por ser revelados. O primeiro chega no terceiro trimestre e será um pacote de masmorras, enquanto o seguinte vem no fim do ano e terá uma nova zona de história.

TESL também deve apresentar novidades. Embora tenha recebido a expansão Alliance War em abril, o retorno do torneio Master Series (cujas qualificatórias se encerram neste fim de semana) deve agitar um pouco mais a temporada para o game

Blades, por outro lado, ainda tem pouco de tempo de vida. Dessa forma, a Bethesda deve aproveitar para promovê-lo mais, com atualizações necessárias e talvez conteúdos adicionais para incentivar os jogadores

FRANQUIA NOVA OU REVIVIDA?

Starfield também não estará na E3, mas nada impede a Bethesda de surpreender. E, convenhamos, nada melhor para isso que anunciar uma nova franquia, especialmente após o desgaste atual com alguns de seus principais nomes.

Porém, a Beth tem se mostrado bem disposta a reviver antigos clássicos. Foi exatamente o que aconteceu nos últimos anos com DOOM, Prey, Quake Champions e Rage 2. No décimo aniversário, será que uma sequência ou reboot de Wet ou do famigerado Rogue Warrior entraria em cena? Ok, talvez eu esteja viajando demais..

FAÇAM SUAS APOSTAS!

Depois de levantar tantas possibilidades, que tal você entrar na brincadeira? Deixe suas apostas nos comentários; quem acertar mais, ganha um doce! E não esquece de conferir as respostas ao vivo, durante a conferência da Bethesda na E3 2019 no dia 9 de junho, às 21h30 (horário de Brasília)

Um simples desenvolvedor com textura realista que quer desligar a PhysX e sonha a 120 frames por segundo. Pena que a memória é baixa.