BGS 2019 | Prévia de MediEvil Remake

Testamos a demonstração do remake de MediEvil durante a Brasil Game Show 2019. A nova versão promete agradar os fãs das antigas.

Playstation 4

Com várias estações no espaço PlayStation da Brasil Game Show 2019, o remake de MediEvil foi amplamente testado pelos participantes da feira. Alguns podem chamar o game de remaster, e não estão completamente errados. Apesar de ter sido recriado do zero, a jogabilidade e cenários lembram muito a saudosa versão do PlayStation lançada em 1998.

A história continua a mesma. Controlamos Sir Daniel Fortesque, um cavaleiro atrapalhado que faleceu anos atrás e foi ressuscitado para derrotar o maligno feiticeiro Zarok, atual regente do reino de Gallowmere. Entretanto, Daniel retornou como um morto-vivo esqueleto sem a mandíbula. Para retornar a vida, ele deve derrotar as forças do mal e derrubar Zarok para libertar o reino.

A demonstração é recheada de tutorias. Alguns até em demasia. A jogabilidade continua semelhante a versão original, mas um pouco menos travada.  Sir Daniel começa o jogo com sua espada e minutos depois adquire um jogo de adagas de arremesso. Todos os golpes podem ser “carregados”, causando um dano muito maior nos inimigos.

MediEvil
Literalmente, os zumbis brotam do chão…

Falando nos inimigos, eles são muitos e surgem de todos os lugares possíveis. Um dos grandes problemas que detectamos foi a câmera do jogo. Por muitas vezes, a visão fica confusa e travada entre túmulos e mausoléus dos cenários. E por conta disso, não é possível visualizar os inimigos. Nada que prejudique o jogo, mas é estranho atirar sem enxergar os inimigos.

MediEvil em si não é difícil, beira até a uma dificuldade mínima. É divertido, mas um pouco repetitivo. A demonstração permitia jogar por 20 minutos e dava a possibilidade de prosseguir por três cenários. Resolvemos alguns puzzles simples de recolhimentos de chaves e seguimos para uma torre.

MediEvil
Sir Daniel continua o mesmo morto-vivo atrapalhado do PSX.

Aparentemente, MediEvil é um remake para despertar a nostalgia dos jogadores das antigas. Pode até conquistar novos jogadores, mas com tantos concorrentes de peso no mercado, fica difícil. Pelo menos, o título será vendido com um preço acessível na PlayStation Store.

Jornalista, analista de mídias e sergipano com orgulho. Apaixonado por "quase" tudo que vem do Japão, em especial animes e jogos. Um eterno sonhador que sempre busca novos desafios!