Prévia | Vigil: The Longest Night

Uma mistura de Castlevania e Darksouls.

PC Playstation 4 Prévias Switch Xbox One

O meu primeiro contato com Vigil: The Longest Night foi por meio de um trailer que revelou um jogo de terror estilo Castlevania. O game chama muita a atenção pelo visual sombrio e graças a uma chave disponibilizada, pude experimentá-lo por meio de uma demonstração.

Vigil: The Longest Night possui realmente elementos de Castlevania, porém também lembra Dark Souls, tanto pela disposição do menu do game, como também pelos monstros horrendos.

O combate

Para enfrentar esses monstros você possui algumas opções de armas que permite ao jogador lutar à sua maneira. A escolha envolve o arco, uma espada ou duas adagas. Cada uma possui suas vantagens e desvantagens e vai do estilo de luta ou do momento para a escolha de cada uma delas, que podem ser trocadas em qualquer momento.

Você joga como Leila, a última dos Vigilantes, que deve proteger a vila das criaturas que a rondam. Ela parece estar há algum tempo fora caçando monstros, já que moradores ficam surpresos com o seu retorno.

Missões

Você percorre o local conversando com NPCs e recebe a missão de encontrar Bruna. A mãe da garota está histérica pelo seu desaparecimento, que os moradores associam como uma escapada com um amante, porém parece que tem algo a mais nessa história e é seu trabalho investigar.

O avanço das missões pode ser visto em um menu, que vai adicionando pistas e comentários de moradores. Na demonstração, porém, esse menu está em chinês. A descrição continua no padrão do game, que é o inglês, mas mesmo assim dificulta na procura de informações. Porém, como se trata de uma demonstração, podemos esperar que será reparado na versão final do game.

Como disse anteriormente, o que chama a atenção em Vigil: The Longest Night é o visual sombrio com monstros grotescos e o mesmo se aplica aos chefes. A demo é bastante longa, e demorei cerca de uma hora para finalizá-la. Ela se encerra com a batalha contra um chefe particularmente horrendo. O game cumpriu minhas expectativas com essa demonstração e espero encontrar mais criaturas sinistras no lançamento, que deve acontecer ainda esse ano para PC, PlayStation 4, Xbox One e Nintendo Switch.

Amante de livros, séries, mangás e claro, amante de jogos, principalmente aqueles com uma ótima e profunda história. Estuda pedagogia porque precisa trabalhar para comprar os games no lançamento.