Prévia | Jogamos Watch Dogs Legion

Nós jogamos Watch Dogs Legion! Confira o que achamos do game e o que podemos esperar para o lançamento em outubro dessa futurística aventura hacker

Nova Geração PC Playstation 4 PlayStation 5 Prévias Xbox One Xbox Series X

Sim, você leu bem: nós jogamos Watch Dogs Legion! A convite da Ubisoft, tivemos a oportunidade de testar o novo game da franquia no último sábado (11), um dia antes do Ubisoft Forward – evento que apresentou as próximas novidades da empresa. E após a revelação da data de lançamento no evento, dá para dizer que a hype só aumenta. Mas será que o que vimos justifica toda essa expectativa?

Jogamos Watch Dogs Legion. Veja o que achamos
Bem-vindo à Dedsec! – Créditos: Ubisoft

A Londres que V temia…

Se você já ouviu falar de V de Vingança deve ter uma ideia do que o protagonista da obra de Alan Moore teve que enfrentar. Uma realidade onde um governo autoritário ditava as regras, sem nenhuma liberdade de expressão e a perda de privacidade. Controle total da população. A Londres de Watch Dogs Legion está no caminho dessa triste realidade e é isso que a Dedsec tenta evitar. Contudo, o trabalho deles está um pouco mais complicado.

A Londres desse futuro (não muito distante) tecnológico do game está com diversos problemas. Os índices de violência e insatisfação são gigantes. Para piorar, um atentado com a explosões em diversos pontos da capital inglesa ocorreu recentemente – e advinha em quem eles colocaram a culpa? Batizado de “Dia 0”, o momento do atentado terrorista foi ligado à Dedsec e isso obriga o jogador a desvendar quem são os verdadeiros culpados, sem falar de outros problemas gigantes pela frente.

Duas ameaças poderosas

 Nigel Cass ainda será uma baita dor de cabeça em Watch Dogs Legion
Nigel Cass e membros da Albion – Créditos: Ubisoft

Esse estado de vigilância quase que total da cidade é de responsabilidade do grupo de Nigel Cass, a Albion. A empresa de segurança privada praticamente assume a função de exército local e muda o conceito de liberdade da cidade. E quando mais você desvenda o que acontece, mais perigosas são as verdades sobre Cass e seu grupo. Seu estado autoritário, repleto de brutalidade e abuso apenas se fortalece com o tempo, enquanto ele secretamente diminui a ação do estado para justificar suas práticas. De quebra, o SIRS – Serviço Inteligente de Resposta a Sinais -, feito para proteger a cidade com suas câmeras e drones, foi transformado. Agora, o aparelho de vigilância mais sofisticado da história é usado para espionar os cidadãos.

E se isso tudo já não fosse dor de cabeça o suficiente, o sindicato criminoso de Mary Kelley dificulta ainda mais sua vida. As operações do clã Kelly contrabandeiam de tudo pela dark web, de drogas sintéticas e armas a até mesmo pessoas! E ela aproveitou o dia zero para consolidar seu poder, uma vez que o foco de todos os problemas da cidade foi jogado naqueles que mais querer resolvê-los. Com a Dedsec sendo procurada pelos quatro cantos, é necessário manter a discrição. E nesta versão de demonstração que jogamos por 3 horas, certamente só arranhamos a superfície. Deve ter muito mais treta por aí. Todavia, não temo aliados para lutar.

(Todos) Somos a resistência!

Qualquer um pode ser recrutado em Watch Dogs Legion
Faltou força bruta? Que tal boxeador de lutas clandestinas? – Créditos: Jeancarlos Mota/Ubisoft

É a partir daí que entendemos melhor o papel da Dedsec. O grupo torna-se mais que um conjunto de hackers que operava nas redes sociais para revelar as falcatruas de quem abusava do sistema. Agora, membros da Dedsec são a resistência conta essa perigosa realidade. O melhor? Não há um protagonista no jogo! Qualquer personagem pode ser recrutado. A ambiciosa proposta da Ubisoft funciona perfeitamente e qualquer cidadão pode ser seu próximo personagem. Porém, com a Dedsec acusada dos atentados, será preciso convencer as pessoas a se juntarem à causa.

Cada individuo tem sua própria vida e profissão, rotina e afazeres (se duvida, acompanhe um deles quando o jogo sair. Alguns são capazes de reconhecer você, se estiver com o mesmo personagem no dia seguinte). Além disso, todos contam com um conjunto específico de habilidades, certamente bastante úteis à causa e cabe a você decidir quem deve entrar pro time. De um espião com um carro veloz capaz de desferir misseis, ao um jogador de paintball que usa sua arma de tinta para criar alternativas de fuga, você terá um time único.

Sem falar que é possível tirar melhor proveito dos recursos de cada um. Basta encontrar mais pontos de tecnologia para incrementar suas habilidades. Esses itens estão espalhados pelos quatro cantos da cidade, e ao gastá-los você libera novidades ou melhorias para os membros da Dedsec. Se antes só era possível desabilitar temporariamente um drone de vigilância, agora tome controle ou até faça com que ele ataque quem deveria proteger – e gere o caos necessário para fugir ou coletar dados sem ser visto.

Ray tracing

Dizem que o diabo mora nos detalhes, e não poderia ser diferente em uma experiência onde o povo de Londres está vivendo o pão que o dito cujo amassou. Apesar da experiência ter sido de forma remota, Watch Dogs Legion mostrou, ainda que numa versão não finalizada, uma beleza gráfica de tirar o fôlego. Ao abusar da tecnologia ray tracing, já disponível nas placas gráficas da Nvidia, o nível de imersão das partidas foi ainda mais gratificante.

Ao dirigir pela manhã, era possível ver o reflexo de nosso carro ou moto com fluidez, na lataria do ônibus à frente, graças aos raios do sol. O mesmo nos rios que cruzam a cidade, ao passar com um drone de carga por cima dele, ou em espelho e qualquer superfície que rebatesse a luz. Definitivamente esse é o novo passo para um universo de gráficos cada vez mais surreais. Ponto para os desenvolvedores que estão tirando o melhor que essa nova tecnologia tem a oferecer!

Jogabilidade

Os diversos tipos de personagens remetem a algo que mudou bastante da proposta inicial da Ubi: o permadeath sumiu de Watch Dogs Legion! Agora, personagens que sejam pegos em tiroteios vão presos e passam uma boa quantidade de tempo na cadeia. O interessante é que o jogo permite que você reduza o tempo de pena se tiver a pessoa certa ao seu lado (um advogado, talvez?). Daí, cabe ao jogador criar um time plural o suficiente e sempre ter alguém pronto para resolver o que for preciso. E isso vai além de apenas tirar alguém da prisão.

Ao chegar no local de uma missão, você é capaz de escolher armas e sair derrubando a todos. Da mesma forma, existe a possibilidade de terminar o game sem sacar nenhuma delas! Se uma missão requer que o roubo de informações de um servidor do topo de uma arranha-céu, por que não chamar uma pessoa que trabalha no ramo da construção? Use seu drone de carga e alcance locais antes inacessíveis! Ou talvez uma hacker e seu spiderbot serão ideais para invadir o local através dos dutos de ar-condicionado. Faça isso e baixar todos os arquivos sem ser detectado. Se a missão envolve um prédio da polícia ou da Albion, por que não recrutar um agente da lei? Sua criatividade – e disponibilidade de personagens – será o limite.

Agora, se for visto, talvez fugir possa ser a solução. E em perseguições mais elaboradas, vale desabilitar drones inimigos, hackear robôs armados e voltá-los contra quem eles deveriam proteger. Se for um problema dentro de um local, utilize os gadgets dos inimigos para eletrocutá-los ao invés das barreias nas ruas e semáforos para garantir sua segurança.

Muita exploração

Perda os inimigos de vista em Watch Dogs Legion para voltar às suas missões
Corre! – Créditos: Ubisoft

A reprodução de Londres é outro espetáculo à parte. A cidade é gigante e há muita coisa a ser feita. Além das missões principais, Watch Dog Legion tem uma série de desafios opcionais. Todas as vezes que os de uma área são concluídos, não apenas o mapa daquela região é revelado como novas missões secundárias surgem. Diversos locais icônicos de Londres – o gigantesco London Eye, Big Ben ou o Parlamento, por exemplo – abrilhantam a experiência com toda certeza, mas nada supera o metrô. As estações do famoso Tube, marcadas pela icônica logo Underground, servem como pontos de viagem rápida.

Se ele não estiver próximo da sua missão utilize veículos hackeáveis pelas ruas. Em último caso podemos até tomar o veículo de alguém, porém tenha certeza que a lei tentará detê-lo. Por isso, certifique-se de ter uma rota de fuga se precisar escapar após invadir um local restrito e obter os dados necessário depois de se infiltrar em um sistema sigiloso (que normalmente envolve a resolução de um quebra-cabeças).

Extra: prepare-se para a aventura!

Com o objetivo que mais pessoas assistissem às novidades do Ubisoft Forward, a empresa prometeu dar uma cópia de Watch Dogs 2 àqueles que fizessem login em seu site e assistissem ao evento. Porém, a ação chamou tanta atenção que o sistema não deu conta de validar as credenciais de todo mundo. Resultado: muitos não conseguiram resgatar o brinde. Para remediar isso, a Ubi liberou o resgate do jogo! Basta apenas fazer o login no link oficial.

Watch Dogs Legion agora tem data marcada para chegar dia 29 de outubro para PC, PlayStation 4 e Xbox One. O game também está a caminho da próxima geração de consoles, porém sem data ainda confirmada. E certamente estamos ansiosos para colocar nossos mãos na versão final do game. Outubro não poderia estar mais longe.

Siga o Pulo Duplo nas Redes Sociais!

Games Editor, geek multi-classe e fã de esportes que acredita que bom mesmo é jogar games, pouco importa a plataforma.